Busca avançada

A companhia nacional de canto e dança de Moçambique: políticas públicas e construção da nacionalidade pelas artes de espetáculo

Processo: 05/01177-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2005
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Pesquisador responsável:Omar Ribeiro Thomaz
Beneficiário:
Instituição-sede : Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Pós-colonialismo   Nacionalismo   Antropologia política

Resumo

RESUMOEste projeto focaliza aspectos da vida cultural e das formas de expressão de populações provenientes de diversas áreas de Moçambique e que compõem os habitantes da cidade de Maputo, a capital do país, tendo como referencial empírico o estudo de praticantes - profissionais, amadores e outros envolvidos - de dança e outras artes de espetáculo. A pesquisa propõe estudar a Companhia Nacional de Canto e Dança de Moçambique (CNCD), órgão criado e ligado ao Estado, e alguns outros envolvidos com dança nessa cidade. A construção da referência discursiva à nação de Moçambique supõe um debate em que procuraremos situar a CNCD, a qual materializa a disputa em torno de uma desejada expressão genuinamente moçambicana.Atentando para o caso específico de Moçambique, a ideologia revolucionária nacionalista – ligada diretamente ao processo de luta de libertação e ao entusiasmo que cercou a independência do país – priorizou a cultura, reservando-lhe um papel especial e fundamental nas constituições, leis e decisões de órgãos específicos do governo, sobretudo nas leis e fundamentações do sistema nacional de educação. Queremos levantar em que momentos o Estado Nacional se comunica através da CNCD. Como a CNCD serve ao estado como meio pedagógico de formação e educação nacionalista? De que forma ele conjuga as idéias de tradição e modernidade na seleção que procede das manifestações culturais africanas a serem incorporadas no repertório da CNCD?Pretende-se circunscrever o papel de um dos mais importantes agentes culturais do Estado moçambicano no período pós-colonial, a CNCD, surgida em 1979, vinculada a uma intensa efervescência política e cultural que caracterizou os anos que seguiram à independência desse país. É no âmbito de um projeto nacional - levado a cabo em grande medida pelo Partido da Frente de Libertação de Moçambique, FRELIMO, grupo político responsável pela organização das lutas armadas de libertação e também pelas políticas para reestruturação pós-colonial - que a questão da cultura ganha especial protagonismo.A fundação da CNCD, seu lugar no interior de um projeto nacional, sua dinâmica interna e relativa à comunidade de dança local, a freqüente discussão atualização entre seus participantes frente aos debates na sociedade moçambicana acerca dos conteúdos da autoctonia, Esse será o universo privilegiado dessa pesquisa. Destaco como ponto de análise um dos eixos que fundamentou o discurso nacionalista moçambicano: a busca de uma síntese entre os valores tradicionais e o impacto do desenvolvimento tecnológico na dinâmica cultural do homem africano, a procura de uma base teórico-científica e sua contrapartida na observação empírica para melhor responder o dilema da relação entre tradição e modernidade diante da organização do Estado, ponto fundamental para o trabalho de intervenção conduzido pelo Partido da Frente de Libertação de Moçambique, a FRELIMO. Pretenderemos enfocar o nacionalismo presente na CNCD, com o objetivo de desvelar o processo de disputa política e cultural pela construção de uma suposta materialidade da nação. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ARTHUR ROVIDA DE OLIVEIRA. Monografias sobre as timbila e a construção do Imperio Portugues em Moçambique. 2008. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.