Auxílio à pesquisa 17/10581-1 - Fenomenologia (física de partículas), Materiais nanoestruturados - BV FAPESP
Busca avançada
Ano de início
Entree

Fenômenos emergentes em sistemas de dimensões reduzidas

Processo: 17/10581-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de maio de 2018 - 30 de abril de 2023
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Pascoal Jose Giglio Pagliuso
Beneficiário:Pascoal Jose Giglio Pagliuso
Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Iakov Veniaminovitch Kopelevitch ; Kleber Roberto Pirota
Pesq. associados: Camilo Bruno Ramos de Jesus ; Carlos Rettori ; Cris Adriano ; Diego Muraca ; Eduardo David Martínez ; Eduardo Granado Monteiro da Silva ; Fanny Béron ; Kousik Samanta ; Letície Mendonça Ferreira ; Marcelo Knobel ; Marcos de Abreu Avila ; Mauro Melchiades Doria ; Michael Cabrera Baez ; Oscar Ferreira de Lima ; Oscar Moscoso Londono ; Raquel de Almeida Ribeiro ; Ricardo Rodrigues Urbano ; Robson Ricardo da Silva
Auxílios(s) vinculado(s):18/08040-5 - EMU concedido no processo 2017/10581-1: magnetômetro de terceira geração MPMS SQUID 7.0 Tesla, AP.EMU
Assunto(s):Fenomenologia (física de partículas)  Materiais nanoestruturados  Magnetismo  Supercondutividade  Microscopia 

Resumo

O comportamento coletivo de elétrons interagentes em sólidos invariavelmente propicia a emergência de fenômenos complexos de interesse em matéria condensada tais como supercondutividade, magnetorresistência, termoeletricidade, ordenamentos magnéticos complexos, propriedades multiferróicas, transições metal-isolante, comportamento non-Fermi-Liquid (NFL), manifestação de estados protegidos de borda e superfície, etc. Todos esses fenômenos são governados por diversos parâmetros microscópicos de difícil determinação experimental inequívoca e modelagem teórica, os quais são fortamente afetados pela dimensionalidade do sistema. Assim, neste projeto, propomos o estudo da evolução desses fenômenos emergentes em sistemas de dimensões reduzidas, seja pelo seu próprio tamanho (nanoestruturas) ou pelas dimensionalidades de suas propriedades (sistemas massivos com propriedades 2D ou 1D). Para este fim, faremos uso do alto grau de especialização da equipe do projeto na produção amostras (nanopartículas, nanofios e manocristais) e na caracterização macroscópica e microscópicas de materiais usando experimentos de resistividade elétrica, efeito Hall, magnetização, susceptibilidade magnética dc/ac, calor específico, magneto impedância, torquimetria, ressonâncias de spin eletrônico (ESR), nuclear (NMR) e quadrupolar (NQR), espalhamento Raman, difração de raios-X (pó e magnética), absorção de raios-X (XANES, EXAFS, XMCD), análise elementar (EDS e WDS) e espectroscopia de fotoemissão resolvida em ângulo (ARPES). O completo entendimento microscópico desses fenômenos emergentes em matéria condensada é crucial para alavancar o desenvolvimento científico e tecnológico nas diversas área estratégicas que envolve matéria condensada tais como: desenvolvimento de novos materiais, nanopartículas e dispositivos, aperfeiçoamento da eficiência energética de materiais, geração de altos campos magnéticos para aceleradores e tomógrafos, computação quântica, dispositivos ópticos para telecomunicação, etc. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.