Auxílio à pesquisa 17/09321-5 - Characiformes, Miniaturização - BV FAPESP
Busca avançada
Ano de início
Entree

Characiformes miniaturas (Teleostei: Ostariophysi): evolução, diversidade e biogeografia

Processo: 17/09321-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de março de 2018 - 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Manoela Maria Marinho Koh
Beneficiário:Manoela Maria Marinho Koh
Instituição-sede: Museu de Zoologia (MZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:Aléssio Datovo da Silva ; Angela Maria Zanata ; Fernando Cesar Paiva Dagosta ; Fernando Rogério de Carvalho ; George Mendes Taliaferro Mattox ; James Hanken ; Marcelo de Bello Cioffi ; Mônica de Toledo Piza Ragazzo ; Murilo Nogueira de Lima Pastana ; Naércio Aquino Menezes ; Osvaldo Takeshi Oyakawa ; Priscila Camelier de Assis Cardoso ; Ralf Britz
Bolsa(s) vinculada(s):18/11415-0 - Characiformes miniaturas (Teleostei: Ostariophysi): evolução, diversidade e biogeografia, AP.BTA.JP
Assunto(s):Characiformes  Miniaturização  Sistemática 

Resumo

São listadas até o momento 87 espécies de Characiformes miniaturas, aquelas cujo tamanho não ultrapassa 26 mm de comprimento padrão. Espécies miniaturas são comumente associadas à presença de caracteres morfológicos redutivos, como ausências e simplificações ósseas, provavelmente resultantes de processos heterocrônicos envolvidos na evolução da miniaturização. Pedomorfismo pode ser a melhor interpretação para estas modificações, mas esta afirmação só pode ser corroborada por meio de estudos ontogenéticos. De um modo geral, a fauna de peixes miniaturas é subamostrada e pouco conhecida. Em Characiformes, há muitas espécies ainda não descritas e outras com problemas taxonômicos, inclusive envolvendo espécies ameaçadas do estado de São Paulo. Também não há estudos sobre distribuição e habitat destes peixes. A lacuna de conhecimento desta fauna tão diversa e pouco explorada é o motivo da preparação deste projeto, que aborda três componentes que contemplam os diversos aspectos a serem investigados: evolutivo, taxonômico e biogeográfico. O primeiro visa elucidar os processos que culminaram no surgimento de linhagens de pequeno porte de Characiformes, por meio do estudo da anatomia comparada de peixes miniaturas e de séries ontogenéticas de espécies de maior porte relacionadas. O componente taxonômico visa descrever espécies novas e realizar revisões taxonômicas, incluindo análises moleculares e citogenéticas como ferramentas adicionais à morfologia, assim como inventários de campo. No componente biogeográfico, dados de distribuição das espécies miniaturas serão associados às informações histórico-geomorfológicas das áreas onde ocorrem com o objetivo de detectar padrões de distribuição e identificar quais ambientes favoreceram a evolução de linhagens de pequeno porte. Este estudo integrativo é uma proposta pioneira para o entendimento da evolução e diversidade e para a conservação desta fauna de peixes de água doce. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.