Busca avançada

INCT 2014: translacional em Medicina

Processo: 14/50891-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de julho de 2017 - 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Convênio/Acordo: CNPq - INCTs
Pesquisador responsável:Jaime Eduardo Cecilio Hallak
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Acioly Luiz Tavares de Lacerda ; Antonio Lucio Teixeira Junior ; Antonio Waldo Zuardi ; Danielle Macedo Gaspar ; Flavio Pereira Kapczinski ; João Paulo Maia de Oliveira ; José Alexandre de Souza Crippa ; Maria Eugênia Queiroz Nassur ; Mirian Akemi Furuie Hayashi ; Nadja Schroder ; RICARDO MACHADO XAVIER ; Vanessa Costhek Abílio
Assunto(s):Pesquisa médica translacional 

Resumo

O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Translacional em Medicina (INCT-TM) foi criado em 2008 com o propósito de estabelecer uma rede nacional de centros de pesquisa de destaque na investigação de biomarcadores e de novos alvos terapêuticos e moléculas capazes de atuar em transtornos neuropsiquiátricos, inserindo-se na área estratégica de Saúde e Fármacos definida pelo Governo Federal. Na base de todas as atividades do INCT-TM, a pesquisa translacional visa agilizar a aplicação de dados de pesquisa básica no contexto clínico e oferece possibilidades importantes para que o Brasil desenvolva seu potencial de geração de inovação a partir de sua produção acadêmica. Superando suas metas originais, o INCT-TM gerou mais de 600 publicações em periódicos internacionais e o depósito de nove pedidos de patente. Em termos qualitativos, o INCT- TM produziu achados importantes sobre o papel das neurotrofinas (particularmente o BONF, Brain-Oerived Neurotrophic Factor) e de novas drogas como o canabidiol (CBO) e o nitroprussiato de sódio (NP) no contexto dos transtornos neuropsiquiátricos. O instituto também teve importante atuação na formação e capacitação de recursos humanos, com o intercâmbio de pesquisadores entre centros nacionais e internacionais e a defesa de um grande número de teses e dissertações, além de promover a transferência de conhecimento científico para a comunidade e o setor produtivo e de favorecer a inserção de grupos nacionais no contexto internacional de pesquisa de ponta. Em sua proposta atual, com um grupo formado por cerca de 90 doutores distribuídos em 8 centros do sul, sudeste e nordeste do Brasil, o INCT-TM irá atuar em todas as áreas anteriores, com destaque para a pesquisa sobre moléculas promissoras para o tratamento de transtornos e sintomas neuropsiquiátricos (CBO, Np, ayahuasca, N-acetilcisteína, entre outros) visando o aumento da produtividade e representatividade da pesquisa brasileira através da produção de conhecimento e inovação com potencial de geração de dividendos para o país e as instituições envolvidas. (AU)