Busca avançada

INCT 2014: tecnologias analíticas avançadas

Processo: 14/50951-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de julho de 2017 - 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Convênio/Acordo: CNPq - INCTs
Pesquisador responsável:Celio Pasquini
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/23625-4 - Aplicabilidade de nanopartículas no aumento da bioacessibilidade e da biodisponibilidade de Fe e Se em chocolate, BP.PD
Assunto(s):Química analítica 

Resumo

Esta proposta visa consolidar e dar continuidade ao Instituto Nacional de Ciências e Tecnologias Analíticas Avançadas (INCTAA), cujas atividades já resultaram no atendimento de objetivos e na obtenção de resultados relevantes para a Ciência e Tecnologias Analíticas em nível nacional e internacional, conforme previsto em sua missão. As Ciências e Tecnologias Analíticas têm um papel fundamental no desenvolvimento social e econômico de um país, pois geram os conhecimentos e ferramentas que possibilitam obter as informações quantitativas e qualitativas empregadas nas mais diversas áreas do conhecimento, associadas dentre muitas outras, por exemplo, à determinação da qualidade e ao rastreamento de produtos agrícolas, aos diagnósticos ambientais, à elucidação de casos e suporte forenses e ao desenvolvimento de instrumentos analíticos. Seu estado-da-arte é multidisciplinar, incluindo desde a eletrônica até a química, passando pelas ferramentas matemáticas de tratamento de dados multivariados e conhecimentos específicos da área a qual as Ciências e Tecnologias Analíticas estão sendo dirigidas para a solução de problemas e demandas da sociedade em geral. Nesta nova etapa o INCTAA atuará em quatro (4) linhas mestre de desenvolvimento científico e tecnológico relevantes para a solução de problemas reais brasileiros: instrumentação analítica, valorização de produtos agropecuários nacionais, ambiental e forense. A linha de instrumentação analítica, já consolidada dentro do INCTAA, associa-se ao desenvolvimento e uso de novos instrumentos espectrofotométricos baseados no uso de lasers e no emprego de fontes alternativas de radiação eletromagnética para a confecção de instrumentos portáteis, de bancada e de processo, necessários ao monitoramento em campo e em pontos de comercialização de produtos agrícolas e industriais nacionais. A instrumentação constitui a base atual das Ciências e Tecnologias Analíticas modernas. A valorização de produtos agropecuários visa desenvolver a pesquisa sinérgica entre os diversos grupos e pesquisadores do INCTAA, com a participação de colaboradores internacionais, voltada para a elaboração de métodos e protocolos analíticos que resultem na verificação da qualidade e rastreabilidade de produtos agrícolas nacionais. Esta linha é de extrema relevância para a manutenção e ampliação dos mercados externos para os produtos agropecuários brasileiros. A linha ambiental é aquela mais bem-sucedida de atuação do INCTAA, considerando à relevância dos resultados obtidos e a articulação da rede em nível nacional exercitada no período de vigência do projeto que se encerrará no início de 2015. Nesta nova etapa, a linha envidará esforços e direcionará sua expertise para expandir os estudos referentes ao tema urgente dos contaminantes emergentes, gerando um diagnóstico que identificará os contaminantes emergentes prioritários para o Brasil. Desta forma, ações de políticas públicas poderão ser desenvolvidas visando produzir normas nacionais em relação à presença destes compostos. De posse destas informações de abrangência nacional, os pesquisadores do INCTAA poderão atuar de forma efetiva no desenvolvimento de processos de mitigação destes contaminantes. A linha forense, também já incorporada ao INCTAA, objetiva o desenvolvimento de métodos baseados em técnicas analíticas atuais, como LlBS (espectroscopia de emissão óptica em plasma induzido por laser), espectroscopia terahertz e imageamento hiperespectral na região do infravermelho próximo. Estes métodos fornecerão um arsenal de ferramentas com as quais a perícia policial poderá atuar de forma mais segura por meio de resultados menos subjetivos que permitem a identificação de provas de crime e sua sustentação jurídica auxiliando na melhoria da segurança pública nacional. A atuação do INCTA nestas 4 linhas de pesquisa significa que seus resultados são de interesse de pelo menos quatro (4) áreas temáticas induzidas desta chamada: agricultura, segurança pública e tecnologias ambientais e mitigação de mudanças climáticas, embora o formulário do CNPq permita somente a inserção de uma delas, tendo sido o tema tecnologias ambientais escolhido apenas em função desta limitação. Setenta (70) pesquisadores distribuídos por trinta três (33) instituições espalhadas de norte a sul do Brasil e vinte (21) pesquisadores internacionais participam desta nova proposta do INCTAA. A elas se incorporam mais quatorze (14) instituições internacionais de alto nível com as quais o INCTAA colabora com apoio de projetos aprovados e em andamento e que garantem a sua internacionalização. As especialidades individuais do grupo de pesquisadores constituem o principal valor do INCTAA, que, por sua vez, tem a função básica de articular a sua atuação sinérgica e em rede para possibilitar a solução de problemas urgentes do país, demandados pelos setores os quais as linhas de pesquisa do INCTAA estão inseridas. A forma de atuação e gerenciamento do INCTA seguirá a mesma sistemática que levaram ao sucesso da sua fase de implantação que ocorreu entre os anos de 2009 e 2014. Esta sistemática apresenta como principais características a atuação efetiva em rede com o aporte dos conhecimentos detidos pelos pesquisadores principais do INCTA e seus grupos à solução dos problemas julgados prioritários no cenário científico e tecnológico nacional. O INCTAA estrutura-se como especificado em seu organograma, que atribui funções as suas diversas diretorias e a seus membros, encarregados de executar as atividades e tarefas que facilitam o cumprimento da sua missão. Sua composição inclui pesquisadores e profissionais de instituições públicas e do setor empresarial como a Polícia Federal, a EMBRAPA, a BRASKEM e a GRANBIO. Assim organizado, o INCTAA propõe a continuidade das ações visando à divulgação da Ciência em diversos níveis e promoverá a formação de pessoal em nível de pós-graduação e pós-doutoramento, sem negligenciar a os níveis de educação fundamental e média. (AU)