Busca avançada

A existência da neurogênese durante o período da lactação

Processo: 16/02224-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de agosto de 2017 - 31 de julho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Jackson Cioni Bittencourt
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Auxílios(s) vinculado(s):17/16293-8 - A existência da neurogenese durante o período da lactação equipamento multiusuário aprovado pelo processo fapesp nro. 2016/02224-1: microscópio confoval marca zeiss, modelo lsm 800, AP.EMU
Assunto(s):Hipotálamo  Ratos  Hormônio concentrador de melanina  Neurociências 

Resumo

O hormônio concentrador de melanina [MCH] é um importante neuropeptídeo, implicado em uma extensa gama de funções. Somente durante a lactação, neurônios MCH-ir e a expressão do RNAm ppMCH aparecem em novos territórios hipotalâmicos, como a parte ventromedial da área pré-óptica medial [MPOAvm]. A quantidade de síntese do MCH nessa região aumenta com o progresso da lactação, sendo máxima na fase final [ao redor do 190 - 210 dias], quando então desaparece. A origem dessas células ainda é desconhecida. Uma possível explicação para esse fenômeno é o surgimento de novo de células nessa região, o que caracterizaria neurogênese no hipotálamo adulto de fêmeas lactantes. Objetivo: identificar a origem das células MCH-ir que surgem na MPOAvm durante a lactação, examinando de maneira global a presença de neurogênese no encéfalo maternal. Adicionalmente, estudar o impacto que o MCH desempenha tanto no comportamento maternal como no comportamento alimentar das fêmeas lactantes. Justificativa: Apesar de existirem indícios, ainda não há provas concretas na literatura a respeito da participação do MCH na neurogênese, conhecimento esse que poderia auxiliar de maneira importante no entendimento das funções relacionadas ao MCH. Delineamento experimental: para avaliarmos a função do MCH na lactação: 1) fêmeas receberão injeções sequenciais de BrdU e serão sacrificadas em diferentes momentos. Seus encéfalos serão então submetidos a imuno-histoquímica para identificação de múltiplos marcadores de neurogênese e maturação neuronal; 2) por meio de minibombas osmóticas, fêmeas lactantes receberão MCH ao longo de toda a lactação e os efeitos dessa administração serão avaliados por meio de imuno-histoquímica, hibridização in situ, western blotting, qRT-PCR, análises comportamentais e coleta de leite; 3) através de interferência de RNA [RNAi], inibiremos o gene Pmch tanto na MPOA como na LHA de fêmeas lactantes e avaliaremos os seus efeitos sobre o comportamento desses animais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em Morfologia e em Neurociências com Bolsa da FAPESP