Busca avançada

Desvendando mecanismos envolvidos no controle glicêmico e nas complicações crônicas do Diabetes Mellitus: contribuições à saúde humana

Processo: 16/15603-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de junho de 2017 - 31 de maio de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Ubiratan Fabres Machado
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Maria Lucia Cardillo Corrêa Giannella ; Marisa Passarelli
Pesq. associados:Beatriz Dagord Schaan ; Suely Kazue Nagahashi Marie
Assunto(s):Diabetes mellitus  Endocrinologia  Nefropatias 

Resumo

O Diabetes Mellitus (DM) e suas complicações crônicas são os maiores problemas de saúde pública. É mister que se aprimorem medidas para melhorar o controle glicêmico e reduzir a incidência de complicações. São alvos do desenvolvimento das complicações, abordados na presente proposta, o rim, o sistema cardiovascular, o cérebro (Doença de Alzheimer, DM3) e o fígado. É objetivo geral desvendar mecanismos moleculares relacionados ao controle glicêmico e ao desenvolvimento de complicações em portadores de DM1 e/ou DM2. Para tal serão investigados fatores/mecanismos que concorrem para o desenvolvimento ou melhora: 1) do controle glicêmico: reguladores do GLUT4 em modelo animal e exercício inspiratório em humanos; 2) da Doença Renal Diabética: predisponentes genéticos e marcadores moleculares urinários relacionados à Tubulopatia (células de sedimento urinário) em humanos; 3) da doença cardiovascular: com foco em Aterosclerose e migração de células progenitoras endoteliais em humanos, e Cardiomiopatia em modelo animal; 4) da Doença de Alzheimer: com foco na oferta de glicose em áreas específicas do cérebro, utilizando como marcadores a expressão de transportadores de glicose (cérebro humano post mortem); e 5) de Doenças Hepáticas: Esteatose Hepática não Alcoólica em modelo animal e Síndrome de Mauriac em humanos com DM1. Serão utilizadas as mais variadas metodologias: análises in vivo, in vitro e in silico; técnicas de Biologia Molecular para avaliação de expressão gênica (regulações transcricionais, traducionais e epigenéticas). Espera-se obter uma miríade de resultados que enriqueça de forma notável o conhecimento da área, e contribua de forma significativa para a saúde do portador de Diabetes Mellitus. (AU)