Busca avançada

Investigação de aspectos fisiopatológicos e novas abordagens terapêuticas em doenças tromboembólicas

Processo: 16/14172-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de maio de 2017 - 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Joyce Maria Annichino-Bizzacchi
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Erich Vinicius de Paula ; Fernanda Loureiro de Andrade Orsi ; Katia Borgia Barbosa Pagnano
Pesq. associados:Claudio Alberto Torres Suazo ; Fábio Hüsemann Menezes ; Fernanda Dutra Santiago Bassora ; Gerson Jhonatan Rodrigues ; Luis Fernando Bittar Sckayer ; Nelson Wolosker ; Patricia Moriel ; Rubens Maciel Filho ; Silmara Aparecida de Lima Montalvão ; Simone Appenzeller ; Stephany Cares Huber ; Suely Meireles Rezende ; Tayana Bezerra Teixeira Mello ; Tiago Dias Martins ; Vitória Régia Pereira Pinheiro ; Wagner José Fávaro
Assunto(s):Neoplasias  Plasma rico em plaquetas 

Resumo

As doenças tromboembólicas são a principal causa de morbimortalidade no Brasil e no mundo. O Hemocentro da Unicamp tem um grupo de pesquisa cientificamente reconhecido, pioneiro na condução de vários estudos nessa área, com mais de 100 publicações altamente citadas. Evidenciamos na Trombose Venosa Profunda (TVP) e na Síndrome Pós-Trombótica o papel do FVIII, do FvW e da ADAMTS13; a associação entre hipercoagulabilidade, inflamação, e neutrófilos; células endoteliais circulantes nos processos de reparação; expressão de proteínas no trombo venoso na presença de fatores de risco arteriais; e proteínas plaquetárias diferencialmente expressas com estudos em andamento em animais e in vitro. A análise do trombo residual pelo Grayscale Median (GSM) sugerem uma aplicabilidade clínica para retrombose. Demonstramos a fração de plaquetas imaturas e a geração de trombina em processos inflamatórios agudos como a sepse e a SIRS. Investigamos a terapia gênica com VEGF em obstrução arterial periférica em ratos, e está em análise o uso de células estromais de gordura ou o Plasma Rico em Plaquetas (PRP) em camundongos. Todos esses estudos mostraram que muitas questões ainda estão em aberto, e que poderemos contribuir com a continuidade de nossas investigações. O hemocentro da Unicamp conta com um biotério com modelos de trombose venosa e arterial, e métodos de imagem pelo laser doppler perfusion imager e o ultrassom com doppler, além de modelos transgênicos no CEMIB da Unicamp. Nosso ambulatório tem mais de 500 pacientes cadastrados com seguimento há 5 anos, e todos os novos pacientes do HC da Unicamp são também encaminhados. Todos os pacientes com Síndrome do Antifosfolípide (SAF) e manifestações trombóticas cadastrados constituem uma coorte rica para investigações. Nesse projeto temático, o foco será mantido nos mecanismos fisiopatológicos da TVP, e investigação de novas terapias para prevenção da aterosclerose e tratamento da doença arterial periférica. A colaboração com professores de renomados grupos de pesquisa (Paolo Simmioni, University of Padua, Italy; Leonardo Brandão, Hospital Sick Children, Toronto, Canadá; Ricardo Forastieiro, Favaloro University, Buenos Aires, Argentina; Jose Diaz, University of Michigan, Ann Arbor, EUA) também é relevante para o desenvolvimento de investigações de vanguarda. Nossa estratégia será dividida entre cinco vertentes principais: 1) TEV - Avaliar marcadores inflamatórios, de hipercoagulabilidade e redes extracelulares de neutrófilos (NETs), correlacionando-os com SPT e recorrência. Analisar prospectivamente o trombo residual pelo GSM, e a retrombose. Determinar a prevalência de TEV em um registro de pacientes pediátricos. Modelar matematicamente a recorrência de trombose utilizando redes neurais artificiais e lógica fuzzy. Investigar o papel do endotélio em modelos animais de TVP; 2) Câncer - Explorar NETs em pacientes com Policitemia Vera e Trombocitemia Essencial. Avaliar mecanismos relacionados aos eventos cardiovasculares em pacientes com Leucemia Mielóide Crônica tratados com inibidores de Tirosinoquinase. Investigar em um estudo brasileiro multicêntrico os fatores de risco para TEV em pacientes com câncer; 3) Síndrome antifosfolípide - Avaliar a fisiopatologia dos eventos trombóticos, fatores de risco e novas abordagens terapêuticas; 4) Inflamação e trombose - explorar as relações entre inflamação e ativação da hemostasia, com foco nas interfaces entre o sistema imune inato e a hipercoagulabilidade em doenças inflamatórias agudas e crônicas; 5) Novas abordagens terapêuticas - Avaliar o papel do PRP na angiogênese de pacientes com Doença Arterial Obstrutiva Periférica (DAOP). PRP e células mesenquimais (MSc), no processo de cicatrização de úlceras em animais. Baixas doses de rivaroxabana e dabigatrana e o desenvolvimento da aterosclerose em camundongos deficientes em LDL ou apoE. (AU)