Busca avançada
Ano de início
Entree

Land use change impacts of increased bioenergy demand in Brazil

Processo: 16/50495-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2017 - 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Metodologia e Técnicas da Computação
Convênio/Acordo: University of Münster
Pesquisador responsável:Gilberto Camara Neto
Beneficiário:Gilberto Camara Neto
Pesq. responsável no exterior: Judith Verstegen
Instituição no exterior: University of Munster, Alemanha
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (Brasil). São José dos Campos, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/08398-6 - E-Sensing: análise de grandes volumes de dados de observação da terra para informação de mudanças de uso e cobertura da terra, AP.ESCIENCE.TEM
Assunto(s):Projetos SPRINT 

Resumo

O objetivo desta pesquisa é a utilização de modelos de uso da terra para captar os efeitos da expansão da produção de bioenergia no Brasil. Iremos abordar duas principais questões científicas: (a) O que poderia ser os efeitos do uso da terra do aumento da produção de bioetanol a partir da cana no Brasil? (B) O que poderia ser os efeitos do uso da terra de aumento da produção de biodiesel a partir de soja no Brasil? O Brasil tem grandes expectativas de oportunidades de exportação de etanol e biodiesel, com base no aumento esperado de consumo de biocombustíveis nos EUA e na União Europeia. Estas expectativas têm sido limitadas por estudos científicos que argumentam que a expansão dos biocombustíveis no Brasil tem custos ambientais significativos. Consideramos estes estudos estão datados, e precisam ser revistos à luz dos recentes avanços em medidas de proteção ambiental e dos ganhos de produtividade agrícola no Brasil. Este projeto vai usar métodos avançados de modelagem de uso da terra e de classificação de trajetórias de uso da terra, com base na expertise dos cientistas em colaboração. Usaremos dois modelos de uso da terra complementares (um modelo global com 50 km x 50 km de resolução e um modelo regional com 5 km x 5 km de resolução) para medir os efeitos do uso da terra diretos e indiretos da expansão dos biocombustíveis no Brasil. (AU)