Busca avançada

Cherenkov Telescope Array - CTA

Processo: 15/15897-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de agosto de 2016 - 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física das Partículas Elementares e Campos
Pesquisador responsável:Luiz Vitor de Souza Filho
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Pesq. associados:Carlos Jose Todero Peixoto ; Cibelle Celestino Silva ; Edivaldo Moura Santos ; Fabio Iocco ; Fernando Catalani ; Gustavo de Araujo Rojas ; Manuela Vecchi ; Marcelo Augusto Leigui de Oliveira ; Rita de Cássia dos Anjos
Bolsa(s) vinculada(s):17/03680-3 - Teste de quebra da Invariância de Lorentz com astropartículas, BP.PD
16/24943-0 - Nova física fundamental em astropartículas: matéria escura e Invariância de Lorentz, BP.DR
16/19171-8 - Exploração da transição galáctica-extragaláctica com dados do Observatório Pierre Auger e estudo da opacidade do universo a raios-gama com o Cherenkov Telescope Array, BE.PQ
Assunto(s):Raios cósmicos  Matéria escura  Astrofísica de partículas  Inovações tecnológicas  Transformação de Lorentz  Observatório Cherenkov Telescope Array 

Resumo

Este projeto tem como intuito garantir que os pesquisadores proponentes mantenham-se na liderança mundial da pesquisa em astrofísica de partículas através da participação no Observatório Cherenkov Telescope Array (CTA). O CTA é uma colaboração internacional que tem como intuito construir a nova geração de telescópios terrestres sensíveis à radiação gama para estudar astrofísica e física de partículas cósmicas. Pretende-se construir uma centena de telescópios de três configurações distintas para estudar os raios gama com energia entre 20 GeV e 300 TeV. Telescópios terrestres para astronomia gama constituem uma técnica comprovada que tem produzido resultados importantes nas últimas duas décadas. O Observatório CTA começará a ser construído em 2016 e quando estiver completo (2019) possuirá 10 vezes mais sensitividade que os telescópios de raios gama atualmente em operação. Nos últimos cinco anos, os pesquisadores proponentes deste projeto vem desenvolvendo modelos astrofísicos, técnicas de análise de dados, simulações e instrumentação relacionados com a física e astrofísica do CTA. Estes esforços foram apoiados pela FAPESP com dois projetos regulares de auxílio à pesquisa (processos 2010/19514-6 e 2012/22540-4) e várias bolsas de estudo. O sucesso dos projetos anteriores culminou na proposta de trabalho apresentada aqui, na qual solicitamos apoio da FAPESP para aprofundar nossos estudos em: a) nova física: matéria escura e quebra de invariância de Lorentz, b) raios cósmicos e raios gamas: geração e propagação, c) modelos de chuveiros atmosféricos extensos e a configuração do arranjo de telescópios, d) instrumentação de telescópios e e) divulgação científica em Astrofísica de Partículas. Solicitamos apoio para a continuação do desenvolvimento de pesquisa em parceria com a indústria nacional para a instrumentação dos telescópios de tamanho médio do CTA. Nossa participação na pesquisa de instrumentação dos telescópios visa garantir o acesso aos dados que serão disponibilizados pelo CTA que constituirão o conjunto de informações mais importantes em astrofísica de partículas nas próximas duas décadas e que permitarão a realização da pesquisa no itens citados acima. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Observatório possibilitará estudar raios gama com precisão sem precedentes 
Pós-Doutorado em Astrofísica de Partículas com Bolsa da FAPESP  

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ABOS, H.; AVE, M.; MARTINEZ-ORTIZ, H. A case study of a procedure to optimize the renewable energy coverage in isolated systems: an astronomical center in the North of Chile. ENERGY SUSTAINABILITY AND SOCIETY, v. 7, MAR 6 2017. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.