Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação dos efeitos da radiação infravermelha-A sobre a modulação gênica em cultura de pele humana para desenvolvimento de uma metodologia alternativa de avaliação de eficácia pré-clínica

Processo: 15/08598-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de julho de 2016 - 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Samara Eberlin
Beneficiário:Samara Eberlin
Empresa:Kosmoscience Consultoria e Assessoria Técnica em Cosméticos Ltda (KosmoScience)
Município: Valinhos
Pesquisadores principais: Michelle Sabrina da Silva
Pesq. associados:Elson Longo da Silva ; Valéria Moraes Longo
Assunto(s):Cosméticos  Envelhecimento da pele  Expressão gênica  Transcriptoma  Análise de sequência de RNA  Radiação infravermelha 

Resumo

O Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking de consumo de produtos cosméticos e apresenta uma taxa de crescimento que vem superando a dos primeiros colocados - EUA e Japão. Tendo como referência este contexto econômico, podemos considerar que a trajetória do mercado cosmético Brasileiro já se consagrou como o mais dinâmico do cenário internacional. Segundo a ABIHPEC*, 30 % do total anual deste mercado, que alcançou 101 bilhões de reais no Brasil em 2014 são conduzidos para pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e lançamentos. Desta maneira, a busca por ingredientes e produtos cada vez mais seguros e eficazes reforça a necessidade de elaboração de metodologias de avaliação que melhor traduzam seus efeitos. Com o advento da política dos 3R (Replace, Refine and Reduce) que sustenta a utilização de testes alternativos para substituir, refinar e reduzir o uso de animais em pesquisa, a avaliação da segurança e eficácia cosmética ficou restrita aos testes in vitro e clínicos. Os ensaios in vitro predizem possíveis efeitos tóxicos e determinam os prováveis mecanismos de ação biológica responsáveis pelo benefício clínico do cosmético, complementando os resultados in vivo, embora a inferência direta entre os resultados obtidos requeira cautela, pois nem sempre os mecanismos observados nas culturas celulares podem ser extrapolados para a condição real de uso. Da mesma forma, os resultados clínicos, apesar de propiciarem uma contribuição inegável para a avaliação da segurança e eficácia cosmética, não fornecem dados relacionados aos mecanismos de ação, como aqueles obtidos pelas técnicas in vitro. Dessa maneira, uma alternativa plausível e sustentável para suprir essa lacuna entre o in vitro e o clínico é a utilização de pele equivalente ou de fragmentos de pele provenientes de cirurgias eletivas, os quais se caracterizam como modelo ex vivo para aproximação do real efeito responsável pelos benefícios clínicos de um produto aplicado topicamente. Os sinais clínicos do fotoenvelhecimento cutâneo, como formação de rugas e hiperpigmentação, estão entre as principais preocupações estéticas que acometem o ser humano. Comprovadamente a radiação ultravioleta é o principal fator que contribui para o dano tecidual e envelhecimento cutâneo, entretanto, a radiação infravermelha A (IVA) vem sendo apontada como agravante desse processo, corroborando com as alterações fisiológicas da pele. Diante dessas considerações, o objetivo deste trabalho é avaliar os efeitos da radiação IVA sobre a modulação da expressão gênica em larga escala utilizando como substrato os fragmentos de pele humana sobressalentes de cirurgias plásticas eletivas com o intuito de desenvolver e disponibilizar uma metodologia alternativa de avaliação de eficácia pré-clínica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pesquisa substitui uso de animais por material descartado em cirurgia plástica 
Matéria(s) publicada(s) no blog Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Empresa de cosméticos substitui uso de animais em pesquisa por material descartado em cirurgia plástica 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.