FAPESP Logo

Estudo SABE: estudo longitudinal de múltiplas coortes sobre as condições de vida e saúde dos idosos do município de São Paulo - coorte 2015

Processo: 14/50649-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de maio de 2015 - 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Maria Lucia Lebrao
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Yeda Aparecida de Oliveira Duarte ; Jair Licio Ferreira Santos
Bolsa(s) vinculada(s):15/20294-4 - Efeito aditivo da dinapenia e obesidade (obesidade dinapênica) sobre a incidência de incapacidade e óbito em idosos: uma análise comparativa entre Brasil e Inglaterra, BE.PQ
15/18291-7 - Obesidade, dinapenia e obesidade dinapênica como fatores associados a quedas em idosos residentes no Município de São Paulo - Estudo SABE, BP.MS
15/15224-7 - Efeitos das concentrações séricas de biomarcadores cardiometabólicos, hormonais, inflamatórios e nutricionais sobre a composição corporal, em diferentes coortes de idosos brasileiros domiciliados, BP.PD
Assunto(s):

Envelhecimento da população

Saúde do idoso

Condições de saúde

Resumo
O Estudo SABE iniciou em 2000 sob coordenação da Organização Pan Americana da Saúde como um estudo multicêntrico desenvolvido em sete centros urbanos da América Latina e Caribe para traçar o perfil das condições de vida e saúde das pessoas idosas na Região. No Brasil, foi desenvolvido na cidade de São Paulo onde foram entrevistadas 2.143 pessoas (Coorte A) com idade igual ou superior a 60 anos obtidos por amostra probabilística. Em 2006 foram localizadas e reentrevistadas 1.115 pessoas, introduzindo-se uma nova amostra probabilística de idosos com idade de 60 a 64 anos (Coorte B, n=298) com o objetivo principal de identificar as transformações que ocorrem no processo de envelhecimento entre as diferentes gerações. Em 2010 foi realizado o seguimento das coortes A e B e introduzida nova coorte de 60 a 64 anos (C, n=355). Nas três coletas (2000, 2006 e 2010) utilizou-se questionário, avaliação antropométrica e testes funcionais, introduzindo-se a coleta de sangue para avaliação de parâmetros bioquímicos, imunológicos e genéticos e, também, o acelerômetro para medir objetivamente o gasto calórico dos idosos. Objetivo: seguimento longitudinal do Estudo, SABE (Saúde, Bem-estar e Envelhecimento) para o ano de 2015 com o acompanhamento das coortes anteriores (A, B e C) e introdução de nova coorte de 60 a 64 anos (D) para verificar as alterações nas condições de vida e de saúde das pessoas idosas e seus determinantes entre os anos de 2000, 2006,2010 e 2015. Metodologia: Os dados serão coletados a partir de entrevista domiciliar, avaliação antropométrica e bucal, realização de testes funcionais, acelerometria, testes sanguíneos (bioquímicos, imunológicos e genéticos, exame de urina, realização de exames cardiológicos, respiratórios e DEXA. (AU)

CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP