Busca avançada
Ano de início
Entree

Cardiovascular complications of surgery for musculoskeletal conditions

Processo: 14/50674-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2015 - 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Convênio/Acordo: University of Sydney
Pesquisador responsável:Lais Helena Navarro e Lima
Beneficiário:Lais Helena Navarro e Lima
Pesq. responsável no exterior: Manuela Ferreira
Instituição no exterior: University of Sydney, Austrália
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/18870-9 - Comparação entre duas estratégias para reposição volêmica perioperatória em cirurgias abdominais: infusão contínua versus bolus, AP.R
Assunto(s):Doenças cardiovasculares  Projetos SPRINT 

Resumo

Cirurgias para doenças musculoesqueléticas estão entre os procedimentos que mais crescem em incidência no mundo e pacientes submetidos a estes procedimentos apresentam maior risco de complicações cardiovasculares (CV) perioperatórias. Porém, há escassez de dados relacionados às complicações CV em pacientes submetidos a estas cirurgias. Objetivos: Estudar os eventos adversos associados aos procedimentos cirúrgicos para doenças musculoesqueléticas, com foco particular nas complicações CV e nas causas de mortalidade pós-operatória. Métodos: Pacientes adultos, com idade £ 45 anos, submetidos a cirurgias de quadril, joelho ou coluna serão incluídos no estudo. Os pacientes serão avaliados por meio de questionário (45 and Up Study) no momento da internação no The George Institute for Global Health (Austrália) e por meio de dados coletados de bancos de dados australianos para informações referentes à internação e à mortalidade (Admitted Patients'Data Collection e NSW Register of Births Deaths and Marriages). No Hospital das Clinicas de Botucatu, questionário adaptado do 45 and Up Study será aplicado aos pacientes e dados do prontuário eletrônico serão avaliados. O desenvolvimento de doenças CV será também avaliado por 2 anos pós procedimento cirúrgico. Análise estatística: Dados provenientes dos questionários serão analisados pelo modelo proporcional de risco Cox. Comparações entre os procedimentos cirúrgicos serão realizados por meio de testes t. Modelos de regressão uni e multivariadas serão utilizados para quantificar o risco de complicações pós-cirúrgicas. (AU)