Busca avançada
Ano de início
Entree

Contribuição das células precursoras miogênicas na miopatia esquelética induzida pela insuficiência cardíaca: perspectiva terapêutica do treinamento físico aeróbico

Processo: 14/23703-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2015 - 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Patricia Chakur Brum
Beneficiário:Patricia Chakur Brum
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:Carlos Eduardo Negrão ; Niels Olsen Saraiva Câmara
Assunto(s):Fisiologia do exercício  Insuficiência cardíaca  Sistema musculoesquelético  Treinamento físico  Células-tronco  Regeneração muscular 

Resumo

A insuficiência cardíaca (IC) é a via final comum da maioria das cardiomiopatias e outras doenças do aparelho circulatório. Considerando a prevalência crescente e a morbimortalidade associada representa um importante problema de saúde pública. Em quadros mais avançados, além do comprometimento funcional, portadores de IC apresentam perda de massa muscular excessiva que pode culminar em caquexia cardíaca; condição que contribui para o mau prognóstico e a mortalidade aumentada. Dentre os mecanismos responsáveis por esse quadro de miopatia esquelética, pouco se sabe sobre a participação das células precursoras miogênicas na manutenção do músculo esquelético durante a progressão da IC. Das etapas que compõem a regeneração, a ativação de precursores miogênicos sucede a resposta inflamatória e caracteriza-se principalmente pela ativação de células satélites, mas também de outras populações de células progenitoras residentes no tecido muscular e oriundas da medula óssea. Dessa forma, o melhor entendimento de como a IC compromete a capacidade de células precursoras regenerarem o músculo esquelético, se faz importante, uma vez que alterações nesse tecido contribuem para a intolerância ao esforço e pior prognóstico observados nos portadores da síndrome. Contudo, até o momento a literatura carece quase que por completo de investigações sobre o fato de o exercício físico aeróbico ser ou não um estímulo efetivo em reverter total ou parcialmente os efeitos da IC sobre a regeneração da musculatura esquelética. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Exercícios para restaurar o coração 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.