Auxílio à pesquisa 14/50444-5 - Proteção ambiental, Áreas de conservação - BV FAPESP
Busca avançada
Ano de início
Entree

Biodiversidade de mosquitos (Diptera : Culicidae) no Parque Estadual da Cantareira e na área de proteção ambiental Capivari - Monos, estado de São Paulo

Processo: 14/50444-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2014 - 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Mauro Toledo Marrelli
Beneficiário:Mauro Toledo Marrelli
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Proteção ambiental  Áreas de conservação  Biodiversidade  Diptera  Culicidae  Mosquitos 

Resumo

Diante da escassez de informações sobre os mosquitos (Diptera: Culicidae) nas áreas verdes que circundam a cidade de São Paulo, nossa proposta é estudar essas espécies presentes nas áreas de Mata Atlântica, representadas pelo Parque Estadual da Cantareira e pela Área de Proteção Ambiental Capivari-Monos. Com a atual proposta, ampliaremos a análise da biodiversidade de mosquitos, agregando conhecimentos advindos do projeto anterior ao estudo dos Parques Estaduais e áreas de proteção ambiental onde a comparação das espécies catalogadas nas áreas verdes municipais comparadas àquelas que serão encontradas em áreas de Mata Atlântica mais preservada, porém suscetível ao desmatamento em curto prazo, é de vital importância na compreensão e instalação de medidas de preservação ambiental e análise de riscos de transmissão de patógenos pelos vetores. Inicialmente, o plano de trabalho inclui a identificação da fauna de Culicídeos e o estudo dos aspectos ecológicos relacionados a presença destas espécies nas áreas preservadas e antropizadas. As análises de hábito alimentar e da presença de arbovirus nos mosquitos podem contribuir para uma melhor avaliação de riscos e medidas de prevenção e controle das espécies. Como esses ambientes são ambientes naturais de muitos mosquitos silvestres e potenciais refúgios para mosquitos invasores, dentre os quais alguns vetores relevantes, a aceleração do desmatamento destas áreas pela urbanização e adaptação destas espécies nas regiões antropizadas pode vir, num futuro não muito distante, a ser problema sério de saúde pública. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
A ameaça da febre amarela 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MUCCI, LUIS FILIPE; MEDEIROS-SOUSA, ANTONIO RALPH; CERETTI-JUNIOR, WALTER; FERNANDES, ARISTIDES; CAMARGO, AMANDA ALVES; EVANGELISTA, EDUARDO; CHRISTE, RAFAEL DE OLIVEIRA; MONTES, JOYCE; TEIXEIRA, RENILDO SOUZA; MARRELLI, MAURO TOLEDO. HAEMAGOGUS LEUCOCELAENUS AND OTHER MOSQUITOES POTENTIALLY ASSOCIATED WITH SYLVATIC YELLOW FEVER IN CANTAREIRA STATE PARK IN THE SAO PAULO METROPOLITAN AREA, BRAZIL. JOURNAL OF THE AMERICAN MOSQUITO CONTROL ASSOCIATION, v. 32, n. 4, p. 329-332, DEC 2016. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.