Busca avançada
Ano de início
Entree

Remodelação óssea e análise biomecânica do osso alveolar maxilar em ratos com sobrecarga mastigatória

Processo: 14/14409-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2014 - 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Ana Cláudia Rossi
Beneficiário:Ana Cláudia Rossi
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesq. associados:Ana Cláudia Rossi ; Roberta Okamoto
Assunto(s):Remodelação óssea  Perda do osso alveolar  Microtomografia  Biomecânica  Ratos 

Resumo

INTRODUÇÃO: Estudos têm utilizado diferentes métodos para verificar a intensidade das tensões no tecido ósseo, especialmente no osso alveolar, quando existem alterações oclusais, uma vez que as forças aplicadas aos dentes são dissipadas para o osso alveolar. OBJETIVO: avaliar a remodelação óssea e a biomecânica do osso alveolar em ratos adultos com sobrecarga mastigatória. MATERIAIS E MÉTODOS: Serão utilizados 50 ratos machos (Rattus norvegicus albinus), linhagem Wistar, com 2 meses de idade. Ao completarem 2 meses de idade, será realizada a cimentação unilateral (lado direito) de fio metálico no primeiro molar superior em 40 ratos, simulando uma condição de contato prematuro posterior. Em seguida, estes animais serão distribuídos em 4 subgrupos (n=10) de acordo com o período de sacrifício: 7, 14, 21, e 28 dias pós aplicação do fio metálico. No grupo controle, será mantida a dentição sem alteração oclusal. A partir da idade inicial (2 meses), estes animais serão sacrificados com 28 dias (n=10). As cabeças de todos os ratos serão submetidas à microtomografia computadorizada em um microtomógrafo SkyScan 1174. Após a reconstrução tridimensional de ambos os lados de cada maxila, as medidas para o cálculo do volume da crista óssea alveolar maxilar serão realizadas no software CT-Analyzer. Utilizando a reconstrução tridimensional de cada rato, será realizada a análise de elementos finitos para avaliar a dissipação de tensões para o osso alveolar da maxila. As maxilas destinadas a avaliação histológica e imunoistoquímica serão submetidas ao processamento histológico de rotina passando pelas etapas de desmineralização, desidratação, diafanização, inclusão em parafina e microtomia. Os cortes histológicos obtidos serão destinados à coloração por hematoxilina e eosina, para caracterização da citoarquitetura e também para ao processamento imunoistoquímico com o intuito de analizar a expressão das proteínas relacionadas a matriz extracelular: osteopontina e osteocalcina, que caracterizam a mineralização do tecido ósseo, colágeno tipo I, principal proteína da matriz extracelular do tecido ósseo, TRAP, para a marcação de osteoclastos, OPG e RANKL para caracterizar as respostas de remodelação óssea. RESULTADOS ESPERADOS: A associação dos resultados experimentais com as simulações computacionais propostas neste estudo proporcionará melhor entendimento da relação entre as alterações oclusais com respostas mecanobiológicas, e abrirá caminhos para estabelecer conhecimentos para estudos com aplicações clínicas na Odontologia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Software analisa perda óssea provocada por problemas no contato entre dentes