FAPESP Logo

Prevenção da transmissão transfusional da malária no estado de São Paulo

Pesquisador responsável:

José Eduardo Levi

Beneficiário:

Instituição-sede da pesquisa: Hemocentro de São Paulo. Fundação Pró-Sangue. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas para o SUS
Processo: 14/50093-8
Vigência: 01 de julho de 2014 - 31 de março de 2016
Bolsa(s) vinculada(s):15/04159-0 - Prevenção da transmissão transfusional da malária no estado de São Paulo, BP.TT
15/02221-0 - Prevenção da transmissão transfusional da malária no estado de São Paulo, BP.TT
14/27213-7 - Prevenção da transmissão transfusional da malária no estado de São Paulo, BP.TT
14/22461-2 - Prevenção da transmissão transfusional da malária no estado de São Paulo, BP.TT
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: CNPq - PPSUS
Assunto(s):

Malária

PCR em tempo real

Sorologia

Transmissão de doença

Resumo
Embora em pequeno número, o estado de São Paulo ainda apresenta casos autóctones de malária. Em todos os locais onde ocorrem casos de malária, existe um número maior de indivíduos que são portadores assintomáticos do plasmódio, em geral apresentando baixas parasitemias. No Brasil, só se realizam testes de doadores para malária quando estes habitam ou se deslocaram da Amazônia, portanto o questionário não prevê a existência de indivíduo que se infectou no próprio estado de São Paulo (ou fora da região amazônica). Casos de malária transfusional continuam a ocorrer em São Paulo sendo particularmente graves em indivíduos. esplenectomizados, seja cirurgicamente, ou funcionalmente como. a população falciforme, cronicamente transfundida. Os doadores envolvidos nestes episódios de transmissão transfusional são todos indivíduos que frequentaram a mata atlântica em diferentes regiões do estado e desconheciam serem portadores, do Plasmodium. O objetivo deste projeto é elaborar algumas questões sobre a proximidade do doador com a mata atlântica, e avaliar a eficácia destas questões em identificar aqueles com testes laboratoriais positivos para Plasmodium. Estas informações permitirão a proposição de um algoritmo de triagem de doadores de sangue e o aumento da segurança transfusional em nosso estado. (AU)
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pesquisadores criam método que permite detectar Zika em sangue de transfusão
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Pesquisadores criam método que permite detectar Zika em sangue de transfusão

CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP