FAPESP Logo

Criação de abelhas solitárias da espécie Xylocopa frontalis (Olivier) em ambiente protegido e em escala comercial para sua utilização na polinização de maracujá e outras culturas de interesse econômico no Brasil

Processo: 13/50035-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de novembro de 2013 - 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Zoologia Aplicada
Pesquisador responsável:Paola Marchi Cabral
Beneficiário:
Empresa: Florilegus Comércio e Serviços Ltda
Município: São Paulo
Bolsa(s) vinculada(s):13/22745-8 - Criação de abelhas solitárias da espécie Xylocopa frontalis (Olivier) em ambiente protegido e em escala comercial para sua utilização na polinização de maracujá e outras culturas de interesse econômico no Brasil, BP.PIPE
Assunto(s):

Abelhas

Polinização

Maracujá

Fruticultura

Resumo
Embora seja um segmento pequeno no país em comparação com o tamanho do sistema agrícola brasileiro, a criação de abelhas nativas para serem utilizadas como polinizadores de forma comercial é bastante promissora. A espécie Xylocopa frontalis (conhecida como mamangava) ocorre em todo o Brasil e tem um papel relevante na polinização de várias culturas de interesse econômico, principalmente a do maracujazeiro (Passiflora), o qual precisa ser polinizado manualmente em muitas regiões onde as populações dessas abelhas estão escassas ou ausentes. Desta forma existe uma importante demanda por essas abelhas, mas ainda não estão disponíveis em escala comercial. As técnicas para criar essas abelhas em ninhos artificiais, como os gomos de bambu, permitiram o conhecimento da história natural e dos principais fatores que influenciam suas atividades. Além disso, diversos estudos que amostraram abelhas em flores proporcionaram o conhecimento sobre as plantas visitadas por X. frontalis, sua fenologia e os principais recursos coletados (pólen e néctar). A partir destas informações, o objetivo deste projeto é estabelecer uma população reprodutiva dessas abelhas em uma estufa climatizada, incluindo o oferecimento de substratos para nidificação, de recursos florais em abundância, locais adequados para a cópula, proteção contra inimigos naturais e a manipulação dos principais fatores ambientais que influenciam as atividades das abelhas, como a temperatura e umidade para a multiplicação dos seus ninhos durante o ano todo. Neste projeto serão verificadas a transferência de ninhos contendo as abelhas e seus imaturos para uma estufa, o forrageamento e a manutenção dessa população, a cópula, a fundação de novos ninhos e seu aprovisionamento e o ciclo de vida nesse ambiente protegido. As melhorias tecnológicas visarão também o desenvolvimento dos imaturos sob diferentes temperaturas, seu armazenamento e a quebra da diapausa para utilização imediata dos serviços de polinização dessas abelhas nos cultivos em florescimento. (AU)
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Produção alada
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Produção alada

CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP