Busca avançada

Probióticos na alimentação de tilápia-do-Nilo, Oreochromis niloticus

Processo: 13/09731-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2013 - 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Leonardo Tachibana
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Pesca. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados: Carlos Massatoshi Ishikawa ; Danielle de Carla Dias ; Fábio Rosa Sussel ; Giovani Sampaio Gonçalves ; Guilherme Silveira Telli ; Maria José Tavares Ranzani de Paiva
Bolsa(s) vinculada(s):14/14894-6 - Probióticos na alimentação da tilápia-do-Nilo, Oreochromis niloticus, BP.TT
14/01117-1 - Probióticos na alimentação de tilápia-do-Nilo, Oreochromis niloticus, BP.TT
13/17088-8 - Probióticos na alimentação de tilápia-do-Nilo, Oreochromis niloticus, BP.TT
Assunto(s):Piscicultura  Tilapicultura  Tilápia-do-Nilo  Alimentação animal  Probióticos 

Resumo

O projeto será conduzido com tilápia-do-nilo, Oreochromis niloticus, na APTA/Pólo - Centro Leste/UPD de Pirassununga/SP. O projeto será dividido em três etapas que objetivam avaliar os parâmetros de desempenho zootécnico, microbiologia, hematologia, imunologia, digestibilidade de alimentos, enzimas digestivas com a utilização de dois probióticos comerciais testados separadamente - Bioplus 2BC (Bacillus subtilis - (1,6x1010 UFC g-1) e Bacillus licheformis - (1,6x1010 UFC g-1) e DBA (Lactobacillus acidophilus - 3,5x109 UFC g-1, Enterococcus faecium - 3,5x109 UFC g-1 e Bifidobacteria - 3,5x109 UFC g-1) incluídos na dieta de tilápia-do-nilo nas mesmas concentrações para os dois probióticos de 0,00; 0,02; 0,04 e 0,08%. Na primeira etapa será determinado o coeficiente de digestibilidade aparente da matéria seca, proteína bruta, extrato etéreo, energia bruta e fósforo das rações contendo os probióticos nas diferentes dosagens, em delineamento experimental inteiramente casualizado com quatro tratamentos e três repetições. Na segunda etapa será realizada a avaliação do desempenho zootécnico, parâmetros hematológicos e imunológicos, determinação da concentração de enzimas digestivas, composição corporal dos peixes, determinação da microbiota intestinal (DGGE) das tilápias-do-nilo alimentadas com as rações contendo as concentrações de probióticos por período de 84 dias. O delineamento experimental inteiramente casualizado com quatro tratamentos e quatro repetições. Na terceira etapa os peixes (± 25 g) serão infectados experimentalmente "in vivo" com Aeromonas hydrophila, após 21 dias de alimentação, com as rações contendo os diferentes níveis de probiótico. O delineamento experimental desta etapa será inteiramente casualizado com quatro tratamentos e três repetições. Será observado índice de proteção relativo e os sinais clínicos de infecção com A. hydrophila durante 15 dias pós-infecção. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
A vez da tilápia