FAPESP Logo

Efeitos cardiorrespiratórios, sedativos e antinociceptivos da lidocaína, dexmedetomidina e dexmedetomidina / lidocaína por via peridural em ovinos

Pesquisador responsável:

Ewaldo de Mattos Junior

Beneficiário:

Instituição-sede da pesquisa: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca, SP, Brasil
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo: 12/21497-8
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2015
Assunto(s):

Ovinos

Anestesiologia veterinária

Anestesia local

Lidocaína

Dexmedetomidina

Agonistas adrenérgicos

Resumo
Com o objetivo de verificar os efeitos cardiorrespiratórios, sedativos e antinociceptivos da lidocaína, dexmedetomidina e dexmedetomidina/lidocaína em ovinos por via peridural, serão utilizados 6 animais, machos, da raça Santa Inês, clinicamente hígidos, com peso médio de 40 kg. Os mesmos serão distribuídos aleatoriamente em 3 grupos de seis animais em estudo do tipo "cego" e "cruzado", respeitando o intervalo mínimo de 7 dias entre os tratamentos. Os grupos serão designados como GL (1,2 mg/kg de lidocaína), GD (dexmedetomidina 2,5 microg/kg) e GDL (dexmedetomidina 2,5 microg/kg + 1,2 mg/kg de lidocaína), aplicados com auxilio de cateter peridural inserido no espaço peridural sacrococcígeo. Serão avaliados os parâmetros de frequência cardíaca e respiratória, pressões arteriais sistólica, média e diastólica, temperatura retal, potencial hidrogeniônico no sangue arterial (pHa), pressão parcial de oxigênio no sangue arterial (PaO2), pressão parcial de dióxido de carbono no sangue arterial (PaCO2), saturação arterial de oxigênio (SaO2), íon bicarbonato (HCO3-), déficit de base (DEB), efeitos sedativos e aspectos antinociceptivos. Os dados serão coletados nos momentos M0 a M480, correspondendo a M0: basal, 15, 30, 60, 120, 240 e 480 minutos após a aplicação dos fármacos, perfazendo um total de oito horas de avaliação. Os resultados serão submetidos ao teste de normalidade de Shapiro-Wilk. Quando apresentarem distribuição normal será empregado análise de variância (ANOVA) de amostras repetidas e análise complementar de Bonferroni e as variáveis de distribuição anormal serão comparadas com o teste de Wilcoxon. O nível de significância estabelecido será de 5%. (AU)

CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP