Busca avançada

Programa de mudança de estilo de vida para prevenção e tratamento das doenças crônicas não-transmissíveis: capacitação profissional, gestão e pesquisa

Processo: 03/06394-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de maio de 2004 - 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Roberto Carlos Burini
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Instituição parceira: Prefeitura Municipal de Botucatu
Assunto(s):Doença crônica  Prevenção de doenças  Capacitação profissional  Fatores de risco  Modo de vida  Técnicas e procedimentos diagnósticos 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_147_121_122.pdf

Resumo

As doenças crônicas não transmissíveis são causas prevalentes de morbimortalidade mundial. A mudança de estilo de vida tem sido recomendada como uma das bases da prevenção e tratamento destas doenças. O programa engloba avaliações periódicas médica, nutricional, laboratorial e do condicionamento físico. O objetivo deste estudo é elaborar um diagnóstico da população atendida com ênfase na prevenção e identificação de fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis. A partir deste diagnóstico inicial, são aplicadas medidas de intervenção com enfoques nutricionais (orientação alimentar) e físicos (exercício físico supervisionado). Trata-se de projeto de pesquisa e assistência desenvolvido na cidade de Botucatu (SP) com a população adulta acima de 40 anos de ambos os sexos. A assistência gera resultados que fundamentam a intervenção e que são analisados cientificamente na forma de teses acadêmicas e divulgados em encontros da área de saúde coletiva, nutrição e atividade física. Os resultados obtidos anteriormente (desde 1992) denotam os efeitos benéficos deste tipo de programa sobre enfermidades crônicas como obesidade, hiperglicemia, hipertrigliceridemia, hipertensão arterial sistêmica e osteoporose. O projeto permite, ainda, a capacitação e reciclagem da equipe multiprofissional, essa capacitação pode ser estendida a profissionais de outras prefeituras, uma vez que permite a interação destes profissionais na discussão, planejamento e aplicação de um programa que visa promover a melhoria da saúde e da qualidade de vida. (AU)