FAPESP Logo

Conteúdo relacionado

    Citocinas pró-inflamatórias, antiinflamatórias e microbiota intestinal na fase aguda da colite experimental tratada com probiótico

    Pesquisador responsável:

    Vera Lucia Sdepanian

    Beneficiário:

    Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
    Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
    Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
    Processo: 11/24188-3
    Vigência: 01 de maio de 2012 - 30 de abril de 2014
    Assunto(s):

    Gastroenterologia

    Colite

    Biota intestinal

    Anti-inflamatórios

    Citocinas

    Probióticos

    Ácido trinitrobenzenossulfônico

    Resumo
    A colite experimental induzida por 2,4,6 - ácido trinitrobenzenosulfônico (TNBS) apresenta as vantagens de produzir lesões semelhantes à doença inflamatória intestinal em humanos e de ser reprodutível. O desequilíbrio das citocinas pró-inflamatórias e antiinflamatórias liberadas pela mucosa intestinal inflamada condicionará a intensidade e a duração da resposta inflamatória. Os probióticos atuam beneficamente na resposta imune com aumento da produção das citocinas antiinflamatórias e redução da produção das citocinas pró-inflamatórias no intestino. Esse estudo tem como objetivos: estudar os níveis de citocinas pró-inflamatórias e antiinflamatórias, modulação da microbiota intestinal e a atividade de mieloperoxidase (MPO) na fase aguda do modelo de colite experimental induzida por TNBS; com tratamento profilático e terapeutico com dois probióticos. O estudo contará com 100 ratos machos da linhagem Wistar, divididos em 5 grupos: 20 no grupo S.boulardii + mesalazina, 20 no grupo L. reuteri + mesalazina, 20 no grupo sem probiótico, 20 animais no grupo shan e 20 no grupo S.boulardii + L. reuteri + mesalazina. A indução da colite será realizada por administração via retal de 50 mg/Kg de TNBS (Sigma®) associado a etanol a 50%. Os animais receberão os probióticos sete dias antes da indução da colite. Após a indução os animais continuaram recebendo os probióticos associados a mesalazina, o sacrifício dos animais será dividido em duas partes, metade dos animais serão sacrificados no terceiro dia após a indução da colite e o restante no sétimo dia após a indução da colite. Os materiais para análise serão coletados no dia do sacrifício dos animais, conforme metodologia. (AU)

    CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

    R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
    cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP