Auxílio à pesquisa 11/18510-0 - Conservação biológica, Mudança climática - BV FAPESP
Busca avançada
Ano de início
Entree

Macroecologia de anfíbios anuros do Cerrado e Mata Atlântica: modelagem de distribuição potencial, influência de mudanças climáticas e áreas prioritárias para conservação

Processo: 11/18510-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de maio de 2012 - 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Tiago da Silveira Vasconcelos
Beneficiário:Tiago da Silveira Vasconcelos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru, SP, Brasil
Pesq. associados:Célio Fernando Baptista Haddad ; Denise de Cerqueira Rossa-Feres ; Levi Carina Terribile ; Marcelo Felgueiras Napoli ; Tiago Gomes dos Santos
Bolsa(s) vinculada(s):15/22135-0 - Mudanças climáticas e padrões de riqueza de anfíbios no cerrado: modelos preditivos utilizando abordagem de máxima entropia, BP.IC
13/25145-1 - Macroecologia de anfíbios anuros do Cerrado e Mata Atlântica: modelagem de distribuição potencial, influência de mudanças climáticas e áreas prioritárias para conservação, BP.IC
13/06612-8 - Macroecologia de anfíbios anuros do cerrado e Mata Atlântica: modelagem de distribuição potencial, influência de mudanças climáticas e áreas prioritárias para conservação, BP.TT
12/07765-0 - Macroecologia de anfíbios anuros do cerrado e Mata Atlântica: modelagem de distribuição potencial, influência de mudanças climáticas e áreas prioritárias para conservação, BP.JP.PFPMCG
Assunto(s):Conservação biológica  Mudança climática  Cerrado  Mata Atlântica  Modelos ecológicos  Biogeografia  Anfíbios 

Resumo

A modelagem de distribuição potencial (MDP) prediz a distribuição de ocorrência de espécies através da associação entre variáveis climáticas e pontos de ocorrências conhecidos de uma dada espécie. Esta metodologia representa uma alternativa promissora para gerar a distribuição de espécies em regiões pouco estudadas ou para aqueles grupos taxonômicos carentes de especialistas. Apesar de o Brasil ser o país com a maior riqueza de anfíbios no mundo, conhecimentos sobre história natural, ecologia ou mesmo distribuição geográfica permanecem desconhecidas para a maioria das espécies. Assim, para suprir a falta de conhecimento básico da distribuição de anfíbios nos biomas brasileiros Cerrado e Mata Atlântica, o objetivo geral da presente proposta é gerar uma base de dados pontual com atualização contínua e determinar a distribuição potencial, utilizando diferentes metodologias de MDP, do maior número possível de espécies de anfíbios nestes biomas. A obtenção desta base de dados permitirá a realização de três objetivos específicos: a) determinar a distribuição potencial de espécies pouco estudadas, recém-descritas e/ou com forte apelo conservacionista, aplicando metodologia específica para espécies com poucos pontos de ocorrência ou incluindo variáveis não climáticas no processo de modelagem; b) determinar a distribuição potencial das espécies em um cenário de aquecimento global para identificar áreas prováveis de aumento e/ou diminuição de espécies; e c) utilizar a distribuição potencial das espécies para determinar áreas prioritárias para conservação de anfíbios nos dois biomas propostos, utilizando-se de diferentes métricas biológicas (riqueza de espécies, diversidade beta, endemismo e presença de espécies ameaçadas de extinção). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Mudanças climáticas poderão extinguir 10% das espécies de anfíbios da Mata Atlântica 
Mudanças climáticas ameaçam pererecas 

Publicações científicas (8)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VASCONCELOS, TIAGO SILVEIRA; ANTONELLI, CAIO PASTANA; NAPOLI, MARCELO FELGUEIRAS. Mutualism influences species distribution predictions for a bromeliad-breeding anuran under climate change. AUSTRAL ECOLOGY, v. 42, n. 7, p. 869-877, NOV 2017. Citações Web of Science: 0.
ODA, FABRICIO H.; AVILA, ROBSON W.; DRUMMOND, LEANDRO DE O.; SANTOS, DANUSY L.; GAMBALE, PRISCILLA G.; GUERRA, VINICIUS; VIEIRA, RAIAA ROMENIA S.; VASCONCELOS, TIAGO S.; BASTOS, ROGERIO P.; NOMURA, FAUSTO. Reptile surveys reveal high species richness in areas recovering from mining activity in the Brazilian Cerrado. BIOLOGIA, v. 72, n. 10, p. 1194-1210, OCT 2017. Citações Web of Science: 1.
VASCONCELOS, TIAGO S.; DORO, JOO LUCAS P. Assessing how habitat loss restricts the geographic range of Neotropical anurans. ECOLOGICAL RESEARCH, v. 31, n. 6, p. 913-921, NOV 2016. Citações Web of Science: 1.
VASCONCELOS, TIAGO S.; DO NASCIMENTO, BRUNO T. M. Potential Climate-Driven Impacts on the Distribution of Generalist Treefrogs in South America. Herpetologica, v. 72, n. 1, p. 23-31, MAR 2016. Citações Web of Science: 3.
DELATORRE, M.; VASCONCELOS, T. S.; CUNHA, N. L.; MARTINS, I, F.; ODA, F. H.; AOKI, C.; LANDGREF-FILHO, P. Implementing new northernmost records to modelling the distribution of Hypsiboas caingua (Anura: Hylidae) in South America. Brazilian Journal of Biology, v. 74, n. 4, p. 854-860, NOV 2014. Citações Web of Science: 0.
VASCONCELOS, TIAGO S.; PRADO, VITOR H. M.; DA SILVA, FERNANDO R.; HADDAD, CELIO F. B. Biogeographic Distribution Patterns and Their Correlates in the Diverse Frog Fauna of the Atlantic Forest Hotspot. PLoS One, v. 9, n. 8 AUG 20 2014. Citações Web of Science: 12.
VASCONCELOS, TIAGO S.; NASCIMENTO, BRUNO T. M. The utility of open-access biodiversity information in representing anurans in the Brazilian Atlantic Forest and Cerrado. Phyllomedusa, v. 13, n. 1, p. 51-58, AUG 2014. Citações Web of Science: 3.
VASCONCELOS, TIAGO DA SILVEIRA. Tracking climatically suitable areas for an endemic Cerrado snake under climate change. NATUREZA & CONSERVAÇÃO, v. 12, n. 1, p. 47-52, JUN 2014. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.