FAPESP Logo

Estoques de carbono do solo na mudança do uso da terra para cultivo da cana-de-açúcar na região Centro-Sul do Brasil

Processo: 11/07105-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2011 - 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Carlos Clemente Cerri
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesq. associados:Carlos Eduardo Pellegrino Cerri ; Marcos Siqueira Neto ; Martial Michel Yoric Bernoux ; Brigitte Josefine Feigl
Assunto(s):

Efeito estufa

Bioenergia

Cana-de-açúcar

Resumo
As culturas energéticas têm se expandido de forma significativa no Brasil. Entre 2000 e 2009 cerca de três milhões de ha de cana-de-açúcar foram incorporados ao atual sistema de produção, transformando-a na principal fonte de energia renovável no país. Estima-se que outros 11 milhões de ha serão necessários para atingir as projeções brasileiras de consumo e exportação de etanol até 2020. Considerando o balanço das emissões de gases do efeito estufa (GEE), a utilização do etanol de cana-de-açúcar demonstra reduções de até 80% quando comparada ao uso de combustíveis fósseis. Entretanto, quando são consideradas as emissões derivadas diretamente dos processos de mudança de uso da terra, o referido sistema de produção pode acarretar no denominado "débito de carbono" ocasionando longos períodos para reposição dos estoques de carbono iniciais. Estes fatores podem interferir na dinâmica de expansão da cana-de-açúcar, que ocorre em maior intensidade na região Centro-Sul do país. Desta forma, o principal objetivo deste projeto de pesquisa é avaliar os impactos da expansão da cana-de-açúcar sobre a matéria orgânica so solo (MOS) e seus resultados em emissão de GEE ou sequestro de carbono dos solos, considerando a substituição de diferentes culturas e vegetações em toda região Centro-Sul do Brasil.. Para tanto, deverão ser coletadas amostras de solo, raízes e fitomassa em locais representativos da referida região levando-se em consideração a metodologia proposta pelo IPCC (2006) para realização de inventários de emissão de GEE. Até o presente momento, foram estabelecidas vinte e cinco áreas prioritárias para o desenvolvimento deste estudo, que distribuídas ao longo dos Estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná e Minas Gerais. Espera-se que os resultados gerados por este projeto de pesquisa permitam derivar fatores de impacto da mudança de uso da terra e seus resultados em emissão de GEE ou sequestro de carbono dos solos, bem com suas incertezas associadas. Tais informações poderão ser utilizadas como base científica pelos tomadores de decisão do agronegócio de forma que a expansão do cultivo da cana-de-açúcar seja acompanhada de baixo ou nulo impacto ambiental. (AU)
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Carbono emitido por conversão de pasto em canavial é compensado em até três anos

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MELLO, FRANCISCO F. C.; CERRI, CARLOS E. P.; DAVIES, CHRISTIAN A.; HOLBROOK, N. MICHELE; PAUSTIAN, KEITH; MAIA, STOECIO M. F.; GALDOS, MARCELO V.; BERNOUX, MARTIAL; CERRI, CARLOS C. Payback time for soil carbon and sugar-cane ethanol. NATURE CLIMATE CHANGE, v. 4, n. 7, p. 605-609, JUL 2014. Citações Web of Science: 17.
Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema:
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP