Auxílio à pesquisa 06/06536-6 - Fisiologia pós-colheita, Citrus - BV FAPESP
Busca avançada
Ano de início
Entree

Métodos para o desverdecimento pós-colheita de laranja Valência e tangor Murcott

Processo: 06/06536-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2007 - 30 de setembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Ricardo Alfredo Kluge
Beneficiário:Ricardo Alfredo Kluge
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia pós-colheita  Citrus  Frutas cítricas  Laranja  Tangerina  Qualidade da produção  Exportação 

Resumo

A procura de frutas com boas características para exportação in natura tem aumentado em decorrência da grande demanda por parte dos países tanto europeus, como de outros continentes. Assim, no Brasil, a ampliação das exportações é dependente, em grande parte, da melhoria da qualidade da fruta. Neste sentido, a adequação das operações ligadas à produção e pós-colheita é fundamental para tornar a fruta cítrica brasileira mais competitiva no mercado externo. Em decorrência da grande parte da área citrícola brasileira localizar-se em regiões de clima tropical, as frutas alcançam a plena maturação interna enquanto que a casca permanece total ou parcialmente verde, tornando-as inaceitáveis para a comercialização in natura em mercados exigentes quanto a coloração, existindo a necessidade de se estudar para as nossas condições climáticas e variedades, os métodos e condições mais apropriadas para o desverdecimento das frutas em pós-colheita. O objetivo do trabalho é fazer um estudo da técnica de desverdecimento de duas variedades com importância comercial e problemas na coloração, laranja Valência e tangor Murcott. Serão testadas as tecnologias envolvendo a aplicação de etileno em câmara (avaliando-se tempo, concentração e temperatura) e o uso de ethephon como alternativo ao desverdecimento em câmara. As frutas após submetidas ao processo de desverdecimento sofrerão a avaliação de vida útil sob refrigeração e temperatura ambiente. Espera-se que, uma vez definida esta tecnologia, torna-se possível melhorar a qualidade da fruta, proporcionando maior competitividade no mercado externo e aumento do consumo interno. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LYE JOMORI, MARIA LUIZA; BERNO, NATALIA DALLOCCA; KLUGE, RICARDO ALFREDO. ETHYLENE APPLICATION AFTER COLD STORAGE IMPROVES SKIN COLOR OF `VALENCIA' ORANGES. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 38, n. 4 JUL-AUG 2016. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.