Auxílio à pesquisa 01/13433-5 - Fisiologia pós-colheita, Tratamento térmico - BV FAPESP
Busca avançada
Ano de início
Entree

Envolvimento do etileno no desenvolvimento de resistência de frutos cítricos a baixa temperatura

Processo: 01/13433-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2002 - 30 de abril de 2005
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Ricardo Alfredo Kluge
Beneficiário:Ricardo Alfredo Kluge
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia pós-colheita  Tratamento térmico  Baixa temperatura  Etilenos  Armazenamento agrícola  Citrus  Frutas cítricas  Conservação de alimentos 

Resumo

As injúrias pelo frio em frutas constituem uma parcela considerável de perdas pós-colheita. Quando presentes reduzem sensivelmente a aceitação do produto no mercado. Alguns tratamentos pós-colheita como tratamento térmico e aquecimento intermitente, têm sido aplicados como forma de evitar o desenvolvimento dos sintomas de injúrias pelo frio. O desenvolvimento do mecanismo de resistência dos frutos à baixa temperatura, estimulados por esses tratamentos, tem sido creditado à síntese de proteínas de choque de calor (HSP) e poliaminas. Recentemente, tem sido proposto também que enzimas anti-oxidativas (removedoras de radicais livres) auxiliam neste mecanismo de defesa. Pouco se conhece, entretanto, sobre o que ativa estes mecanismos de defesa. O objetivo do presente projeto é verificar o envolvimento do etileno no desenvolvimento de resistência de frutos cítricos contra as injúrias provocadas pelo frio. O projeto prevê tratamentos térmicos (condicionamento térmico e aquecimento intermitente), tratamento estimulador da produção de etileno (aplicação de ethephon) e tratamentos supressores da produção de etileno (aplicação de aminoetoxivinilglicina - AVG) e da ação do etileno (aplicação de 1-metilciclopropeno). Após os tratamentos os frutos serão armazenados em temperatura indutora de sintomas de injúrias pelo frio. Durante o projeto serão determinadas a incidência de injúrias pelo frio, a taxa de produção de etileno, os níveis de poliaminas (putrescina, espermidina e espermina) e a atividade de enzimas anti-oxidativas (catalase, superóxido dismutase, ascorbato peroxidase e glutationa redutase). O projeto também prevê a determinação da taxa respiratória, incidência de podridões, e análise tecnológica (porcentagem de suco, teor de sólidos solúveis, acidez titulável, "ratio" e índice tecnológico). Uma vez determinada à relação do etileno com os mecanismos de defesa dos frutos contra as baixas temperaturas, poderão ser desenvolvidas tecnologias de armazenamento ou adoção de tratamentos visando um aumento no período de conservação dos frutos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RICARDO ALFREDO KLUGE; MARIA LUIZA LYE JOMORI; FERNANDO KAZUHIRO EDAGI; ANGELO PEDRO JACOMINO; JUAN AAAVEDRA DEL AGUILA. Danos de frio e qualidade de frutas cítricas tratadas termicamente e armazenadas sob refrigeração. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 29, n. 2, p. 233-238, Ago. 2007.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.