Busca avançada

Um ambiente culturalmente contextualizado para a interação natural e flexível de apoio ao processo de ressocialização em um contexto hospitalar para pacientes crônicos

Processo: 10/52135-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2011 - 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação
Convênio/Acordo: Microsoft Research
Pesquisador responsável:Junia Coutinho Anacleto
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Assunto(s):Pacientes  Socialização  Hospitais 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/World...Impact_8_22_23.pdf

Resumo

Este projeto é uma parceria com o Centro de Atenção Integral à Saúde (CAIS) "Clemente Ferreira", hospital que atende indivíduos com distúrbios neurológicos e psiquiátricos. O foco da proposta é o processo de adoção de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) de forma que elas sejam integradas ao ambiente sociocultural do paciente e do profissional da saúde e apoiem o processo de transição de pacientes para a sociedade. Como mudanças nos procedimentos terapêuticos para pacientes implicam em mudanças nos procedimentos de trabalho dos profissionais de saúde, este projeto procura, principalmente, verificar como as TIC podem melhorar a interação natural de profissionais de saúde, o que pode levar a uma comunidade mais conectada, atenta e ativa, especialmente considerando a natureza nômade do trabalho desses profissionais. Assim, no espaço do hospital e seu entorno, é necessário investigar como os sistemas interativos baseados em TIC podem prover uma forma mais natural, ambiental e integrada de interagir, oferecendo melhores ferramentas e dispositivos compartilhados de apoio à execução de tarefas, ajudando-os no desafio de acompanhar e assistir os pacientes, potencialmente permitindo um processo mais suave de transição dos pacientes, o que é nosso foco principal, e também obrigatório por lei no Brasil. Nossa pesquisa vai investigar três áreas-chave para apoiar o processo de transição e socialização dos pacientes: (1) apoio à comunidade de profissionais de saúde provendo canais de informação para estabelecer um novo fluxo de trabalho de apoio e sincronização dentro desta comunidade, (2) apoio aos pacientes em sua meso-comunidade, no seu ambiente (hospital, residências no hospital e residências da cidade), que permita trabalhar as competências comunitárias habilitando-os a participar de sua comunidade, (3) prover mecanismos de apoio à comunicação entre os profissionais de saúde e a comunidade de pacientes, baseados no paradigma de interação natural (NUI - Natural User Interfaces), para coordenar o acompanhamento e a assistência adequada aos pacientes para estabelecer um modelo sustentável ao processo de transição da comunidade que seja responsivo à natureza dinâmica da inclusão social. Em cada área, estamos considerando as habilidades da equipe de profissionais da saúde, a cultura, interações de forma natural e flexível (adaptável e adaptativa), mecanismos de interação e procedimentos adotados, bem como a forma como os profissionais de saúde e os pacientes respondem às TIC como requisitos a serem abordados durante o projeto. Prevemos que a adoção das NUI, para o design adequado das ferramentas para o profissional de saúde e os pacientes, será útil para qualquer grupo que tenha déficits de socialização, quer devido a distúrbios neurológicos, distúrbios de aprendizagem ou falta de estímulo adequado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Novas tecnologias buscam aprimorar procedimentos de hospital psiquiátrico