Busca avançada
Ano de início
Entree

Reestruturação urbana e refuncionalizações do espaço: o complexo industrial da saúde no Estado de São Paulo e suas relações com a urbanização contemporânea

Processo: 10/18750-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2011 - 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Ricardo Mendes Antas Jr
Beneficiário:Ricardo Mendes Antas Jr
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados: Mait Bertollo
Assunto(s):Geografia urbana  Circuito espacial produtivo 

Resumo

A investigação buscará apontar a relação entre Reestruturação Urbana e Refuncionalização do Espaço, isto é, como determinadas transformações mais pontuais das formas geográficas no espaço urbano estão ligadas, a longo prazo, às transformações sócio-espaciais mais amplas e que envolvem a sociedade de um modo geral. Assim, tomadas em conjunto, as refuncionalizações espaciais necessárias para a modernização do sistema de saúde no Brasil - somada às refuncionalizações de outros setores da vida da cidade -, temos aquilo que SPÓSITO (2004) denominou de reestruturação da cidade. Esta quando efetivada implicará numa nova relação com as outras cidades que compõem a sua rede, proporcionando, num período mais amplo, uma nova relação econômica e política entre as cidades, com novos conteúdos sociais e, atingindo assim, o patamar de reestruturação urbana.Para a operacionalização da análise, serão levantados dois circuitos espaciais produtivos e os conseqüentes círculos de cooperação no espaço CASTILLO, & FREDERICO (2010), ARROYO (2001) SANTOS e SILVEIRA (2001): o das indústrias de base química e biotecnologia, e o das indústrias de base mecânica, eletrônica e de materiais. Esses circuitos espaciais compõem parte importante daquilo que GADELHA (2002, 2006) denominou de complexo industrial da saúde e são responsáveis, em grande medida, pela adoção de um paradigma altamente tecnológico na medicina atualmente praticada no Brasil. Nossa tese é a de que para a implementação e aperfeiçoamento desses circuitos espaciais, determinadas regiões da cidade (da qual elegemos o quadrilátero da saúde onde se localiza o complexo do Hospital das Clínicas), sofreram várias refuncionalizações espaciais ao longo do século XX, assegurando a execução dessa nova lógica na saúde e, também, colaborando para um novo tipo de urbanização que se desenha no território brasileiro. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.