FAPESP Logo

Efeito de sistema redutor de exposição a poluentes sobre a sensibilização de quimiorreflexo, barorreflexo e função endotelial em pacientes com insuficiência cardíaca crônica: ensaio clínico cruzado

Pesquisador responsável:

Edimar Alcides Bocchi

Beneficiário:

Instituição-sede da pesquisa: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo: 10/50150-0
Vigência: 01 de junho de 2010 - 31 de outubro de 2013
Assunto(s):

Cardiologia

Fatores de crescimento do endotélio vascular

Barorreflexo

Insuficiência cardíaca

Poluição ambiental

Resumo
A insuficiência cardíaca (IC) é a via final comum da maioria das doenças que acometem o coração, sendo um dos mais importantes desafios clínicos atuais na área da saúde e a principal causa de hospitalização em pessoas com mais de 65 anos. A identificação de fatores responsáveis pela descompensação da IC com consequente hospitalização tem relevante importância e impacto em políticas de saúde pública. A poluição atmosférica eleva o risco de internação por IC em 1,28% para cada aumento de 10 mg/m3 de matéria particulada e a redução dessa exposição diária resultaria num decréscimo em 3.156 internações anuais por IC descompensada nos EUA. Pacientes portadores de IC interrompem o exercício físico em cargas mais baixas que indivíduos saudáveis, e essa intolerância parece estar associada a mecanismos de ativação do sistema nervoso simpático e distúrbios do controle quimiorreflexo e barorreflexo. Considerando a exposição ambiental a poluentes como um importante fator de risco de morbidade e mortalidade cardiovascular, e sua associação com quimiorreflexos e barorreflexos através de resposta pressórica e cronotrópica, disfunção endotelial e isquemia miocárdica, a proposta de um sistema redutor de exposição à poluição torna-se uma alternativa interessante na prevenção da descompensação aguda de IC. De fato, a simples intervenção com uma máscara facial tem o potencial de proteger indivíduos portadores de ICC e prevenir eventos cardiovasculares em cidades com altas concentrações de matéria particulada. A proposta deste estudo é avaliar as respostas neuro-hormonais de pacientes portadores de IC durante exposição controlada à poluentes na presença de sistema redutor de exposição à poluição. (AU)
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Máscara respiratória reduz os efeitos da poluição no coração

CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP