FAPESP Logo

Conteúdo relacionado

    Alterações bioquímicas, hematológicas e acúmulo em tilápia pela exposição a misturas de herbicidas da cultura canavieira

    Processo: 10/06294-8
    Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
    Vigência: 01 de março de 2011 - 31 de agosto de 2013
    Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
    Pesquisador responsável:Claudio Martin Jonsson
    Beneficiário:
    Instituição-sede: Embrapa Meio-Ambiente. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). Jaguariúna, SP, Brasil
    Pesq. associados:Lourival Costa Paraíba ; Maria José Tavares Ranzani de Paiva ; Mônica Accaui Marcondes de Moura e Mello ; Sonia Claudia do Nascimento de Queiroz ; Vera Lúcia Ferracini
    Bolsa(s) vinculada(s):11/09579-6 - Alterações bioquímicas, hematológicas e acúmulo em tilápia pela exposição a misturas de herbicidas da cultura canavieira, BP.TT
    Assunto(s):

    Ecotoxicologia

    Herbicidas

    Poluição da água

    Qualidade da água

    Peixes

    Tilápia

    Manejo e tratos culturais

    Cana-de-açúcar

    Resumo
    Os herbicidas são amplamente empregados em atividades agrícolas, conhecidas como fontes de poluição difusa de águas superficiais e subterrâneas. O impacto desta utilização sobre a qualidade das águas, entretanto, é pouco conhecido e tem sido alvo de estudos em todo o mundo, sendo que já se observaram efeitos mutagênicos e genotóxicos em peixes expostos a herbicidas. A cultura agrícola predominante no estado de São Paulo é a cana-de-açúcar, compreendendo, aproximadamente, cinco milhões de hectares plantados e uma produção anual de 328 milhões de toneladas. A mistura de herbicidas no tanque de pulverização é uma prática comum entre os produtores, ainda que seja proibida por lei. Assim sendo, o objetivo deste estudo é avaliar a toxicidade das misturas dos herbicidas tebuthiuron, ametrina e do produto comercial Velpar K (diuron e hexazinone), amplamente empregados na cultura canavieira, para a tilápia, através de estudos de exposição em curto e longo prazo. Também será feita a quantificação de biomarcadores referente à exposição aos herbicidas: análises hematológicas, bioquímicas e fator de bioconcentração nos peixes. A CL50-96h das misturas será calculada pelo método de Análise de Probito e a avaliação de parâmetros bioquímicos e hematológicos, pelo módulo "One Way ANOVA", do programa STATGRAPHICS PLUS 5. O nível de significância será estabelecido como sendo P < 0,05. Espera-se que, com os resultados obtidos neste trabalho, seja possível determinar o potencial toxicológico das misturas de herbicidas testadas para a tilápia, reavaliando, se for o caso, seu uso no manejo da cultura de cana-de-açúcar. Espera-se também disponibilizar informações que auxiliem no estabelecimento de concentrações máximas permissíveis de contaminantes nos corpos de água, visando à proteção das comunidades aquáticas e da saúde publica no que se refere ao consumo de fontes protéicas. (AU)
    Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
    Mathematical model for diluting agrotoxins reduces risk of contamination

    Publicações científicas
    (Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
    PARAIBA, LOURIVAL COSTA; ALMEIDA PAZIANOTTO, RICARDO A.; BARRETO LUIZ, ALFREDO J.; NUNES MAIA, ALINE DE HOLANDA; JONSSON, CLAUDIO MARTIN. A mathematical model to estimate the volume of grey water of pesticide mixtures. SPANISH JOURNAL OF AGRICULTURAL RESEARCH, v. 12, n. 2, p. 509-518, JUN 2014. Citações Web of Science: 0.
    Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
    X

    Reporte um problema na página


    Detalhes do problema:
    CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

    R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
    cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP