Auxílio à pesquisa 06/61600-1 - Biodiversidade, Oceanos e mares - BV FAPESP
Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade de microrganismos marinhos, com ênfase em proteobactérias vibrios, colifagos, leveduras, e bactérias quitinolíticas isoladas de água do mar da Baixada Santista, Canal de São Sebastião e Ubatuba, SP

Processo: 06/61600-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2007 - 30 de abril de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Irma Nelly Gutierrez Rivera
Beneficiário:Irma Nelly Gutierrez Rivera
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Biodiversidade  Oceanos e mares  Proteobactérias  Leveduras  Colífagos 

Resumo

A diversidade de microrganismos no ambiente marinho é muito grande e pouco conhecida. Os ecossistemas possuem uma microbiota autóctone ou residente e uma microbiota alóctone ou transitória. Os macro e microrganismos marinhos (bactérias e fungos) e os vírus estão envolvidos em muitos processos biológicos, fisiológicos e bioquímicos para a conservação do ecossistema. Atualmente, devido às influências do homem no meio ambiente, importantes mudanças estão acontecendo. Um ambiente antes classificado como natural pode estar se transformando em um ambiente impactado. O despejo de esgotos domésticos e industriais sem tratamento nas regiões costeiras afeta a saúde humana, animal e do próprio ecossistema. O presente trabalho visa analisar a biodiversidade de proteobactérias do grupo alfa, beta, gamma e delta; de vibrios (V. cholerae, V. vulnificus e V. parahaemolyticus); de bactérias quitinolíticas; de leveduras (Cândida albicans spp. e Cryptococcus neoformans), e de colifagos isolados de três ambientes marinhos costeiros do estado de S. Paulo. Os ambientes selecionados; Baixada Santista, São Sebastião e Ubatuba; estão sendo caracterizados no nosso laboratório desde agosto de 2005, utilizando indicadores de poluição fecal e parâmetros microbiológicos que serão incluídos no presente estudo e continuarão monitorados até abril de 2007. Para se quantificar as bactérias totais e as proteobactérias serão utilizadas as técnicas de microscopia DAPI e FISH. Para a caracterização dos colifagos será utilizada microscopia eletrônica. As diversidades dos grupos microbianos propostos serão estudadas utilizando as técnicas de REP-PCR, ERIC-PCR, e BOX-PCR e finalmente será utilizada a técnica de sequenciamento e a técnica de sequenciamento de espaços intergênicos do RNA (ARISA - "automated ribosomal intergenic spacer analysis"). A biodiversidade será comparada nos três ambientes marinhos selecionados. O presente estudo dará subsídios para estudos posteriores de caracterização de perigos microbiológicos no ambiente costeiro que pode afetar a saúde humana, animal e do ecossistema. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Poluição reduz diversidade de bactérias marinhas no litoral paulista 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.