Busca avançada

Instituto Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Materiais Complexos Funcionais (INOMAT)

Processo: 08/57867-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de março de 2009 - 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Convênio/Acordo: CNPq - INCTs
Pesquisador responsável:Fernando Galembeck
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Auxílios(s) vinculado(s):12/06770-0 - XI International Conference on nanostructured materials (nano 2012), AR.EXT
Bolsa(s) vinculada(s):13/24400-8 - Sílicas mesoporosas híbridas como plataformas para a obtenção controlada de nanopartículas metálicas: relação entre a nanoestruturação e a atividade catalítica, BP.MS
12/20511-7 - Sistemas químicos integrados baseados em nanoestruturas de carbono suportadas em matrizes porosas: correlações entre o protocolo de síntese, propriedades físico-químicas e aplicação em cromatografia e eletroquímica, BP.PD
10/10746-1 - Padrões eletrostáticos em superfícies metálicas: efeito da partição de grupos hidroxônio e hidroxila associados à adsorção de vapor de água, BP.PD
10/10747-8 - Auto-organização de nanocompósitos sob a aplicação de campos elétricos: estudo da mobilidade e distribuição de cargas, BP.PD
08/54669-0 - Auto-associação de surfatantes sobre substratos e o processo de transição de molhabilidade, BP.PD
Assunto(s):Recursos naturais  Materiais nanoestruturados  Nanotecnologia 

Resumo

O Instituto Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Materiais Complexos Funcionais (INOMAT) é um novo momento na atividade científica, tecnológica e inovadora de um grupo de pesquisadores brasileiros que se uniram já há vários anos, trazendo uma característica nova ao cenário brasileiro: a contribuição ao avanço da fronteira do conhecimento associada à transformação de conhecimento em produtos e processos geradores de riqueza. O objetivo geral do projeto é a criação, desenvolvimento e produção de materiais complexos funcionais, produzindo novo conhecimento científico sobre vários tipos de sistemas e gerando novos produtos e processos destinados a diferentes aplicações. Os materiais considerados pertencem a várias classes de biopolímeros obtidos da biodiversidade e de subprodutos do agronegócio, de polímeros sintéticos, sólidos inorgânicos cristalinos e amorfos, híbridos, nanocompósitos, vários grupos de nanopartículas, nanotubos, estruturas lamelares, sólidos micro e mesoporosos e outras nanoestruturas. Suas funcionalidades permitem que se contemplem aplicações em vários tipos de produtos: materiais para o meio-ambiente (adsorventes, membranas, catalisadores para remediação), para suprimento de água (membranas, fotocalisadores eletroassistidos), catalisadores para processamento de hidrocarbonetos, óleos e outras matérias-primas, nanocompósitos poliméricos, materiais para optoeletrônica e células solares. O Instituto também se aplica à pesquisa teórica, metodológica e à investigação de sistemas modelo relevantes, que geram novas informações e idéias que por sua vez repercutem na criação de novos materiais: espectrometrias de massa, técnicas de microscopia eletrônica e de varredura de sondas, especialmente as aplicáveis à elucidação de padrões de distribuição de excessos de cargas elétricas em sólidos; espectroscopia na faixa de Terahertz; espectroscopias acústicas e eletroacústicas. A estratégia geral é o uso do estado da arte na caracterização e criação de novos materiais complexos funcionais, bem como a formulação de novos conceitos e criação de novas substâncias e de ferramentas experimentais para a obtenção e caracterização destes materiais. Um exemplo recente é a demonstração da efetividade da adesão capilar na formação e estabilização de nanocompósitos de vários tipos, que permite a introdução de processos originais e ambientalmente aceitáveis na produção de novos materiais funcionais. A escolha das direções de pesquisa e a tomada de decisões durante os projetos específicos são instruídas pelo acompanhamento das publicações, patentes e noticiário científico-tecnológico-empresarial. Também são elementos importantes da estratégia o diálogo constante com pesquisadores e profissionais de empresas, com todos os perfis necessários à consecução dos objetivos dos projetos específicos, seja em contacto pessoal, seja através da participação em eventos da indústria. As estratégias são baseadas no uso das mais atuais ferramentas teóricas e experimentais da nanociência, nanotecnologia e nanoquímica, dentro dos paradigmas da produção com emissão-zero e da química verde. São também elementos importantes da estratégia o diálogo constante com pesquisadores e profissionais de empresas, com perfis necessários à consecução dos objetivos dos projetos específicos. As principais linhas de pesquisa que serão desenvolvidas nos laboratórios deste instituto são: 1) estrutura, espectroscopia e reatividade de aglomerados iônicos em fase gasosa e em sólidos: eletrostática em dielétricos, adesão eletrostática; 2) materiais porosos funcionais e nanopartículas caroço@casca com estrutura hierárquica; 3) nanotubos inorgânicos; 4) compostos lamelares: síntese, propriedades e aplicação; 5) preparação, caracterização e aplicação de nanomateriais na indústria de cosméticos e fármacos; 6) preparação e caracterização de blendas e nanocompósitos poliméricos (especialmente com argilas, nanotubos e polímeros biodegradáveis) e de nanocompósitos elastoméricos biocompatíveis (sílica nanoparticulada funcionalizada); 7) desenvolvimento de sistemas híbridos inorgânicos-orgânicos nanoestruturados a partir de material reciclável (garrafas de PET); 8) materiais retardantes de chama materiais para energia e tecnologias de informação; 9) materiais para optoeletrônica: óxidos de terras raras e semicondutores aplicados a dispositivos opto eletrônicos... (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pesquisadores brasileiros fazem descobertas em eletrostática 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Interações fatais 

Publicações científicas (5)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LEAL, C. V.; MARTINEZ, D. S. T.; MAS, B. A.; ALVES, O. L.; DUEK, E. A. R. Influence of purified multiwalled carbon nanotubes on the mechanical and morphological behavior in poly (L-lactic acid) matrix. JOURNAL OF THE MECHANICAL BEHAVIOR OF BIOMEDICAL MATERIALS, v. 59, p. 547-560, JUN 2016. Citações Web of Science: 0.
DE FARIAS, MARCELO ALEXANDRE; GONCALVES, MARIA DO CARMO. Synthesis and applications of polystyrene-block-poly(N-vinyl-2-pyrrolidone) copolymers. POLIMEROS-CIENCIA E TECNOLOGIA, v. 26, n. 1, p. 1-10, JAN-FEB 2016. Citações Web of Science: 0.
MARCELO ALEXANDRE DE FARIAS; MARIA DO CARMO GONÇALVES. Synthesis and applications of polystyrene-block-poly(N-vinyl-2-pyrrolidone) copolymers. POLIMEROS-CIENCIA E TECNOLOGIA, v. 26, n. 1, p. 1-10, Fev. 2016.
MECCHIA ORTIZ, JUAN H.; LONGO, CLAUDIA; KATZ, NESTOR E. Polypyridyl ruthenium complexes containing anchoring nitrile groups as TiO2 sensitizers for application in solar cells. Inorganic Chemistry Communications, v. 55, p. 69-72, MAY 2015. Citações Web of Science: 2.
ANDRADE, PATRICIA FERNANDA; DE FARIA, ANDREIA FONSECA; DA SILVA, DOUGLAS SOARES; BONACIN, JULIANO ALVES; GONCALVES, MARIA DO CARMO. Structural and morphological investigations of beta-cyclodextrin-coated silver nanoparticles. COLLOIDS AND SURFACES B-BIOINTERFACES, v. 118, p. 289-297, JUN 1 2014. Citações Web of Science: 13.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.