Pesquisa avançada

Emissões da atividade solar do submilimétrico ao infravermelho (SIRA)

Processo: 06/06847-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de dezembro de 2008 - 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia - Astronomia do Sistema Solar
Pesquisador responsável:Pierre Kaufmann
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Rádioastronomia e Astrofísica Mackenzie (CRAAM). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo, SP, Brasil
Auxílios(s) vinculado(s):13/04248-7 - Alta energia em processos de explosões solares: percepções em raios gama e sub-mm, AV.EXT
11/09700-0 - Processos de alta energia na atmosfera solar e os seus diagnósticos, AV.EXT
09/15880-0 - Análise e interpretação de processos de alta energia em explosões solares, AV.EXT
09/00785-2 - Vatican Observatory super Summer school 2009, AR.EXT
Bolsa(s) vinculada(s):13/11125-9 - O estudo de flares e suas evidências em frequências sub-THz, BP.MS
12/11619-9 - Aprimoramento das técnicas observacionais e de calibração do Telescópio Solar para Ondas Submilimétricas (SST), BP.DR
12/03007-3 - Fotometria THz de explosões solares, BP.IC
Assunto(s):Astrofísica solar  Atividade solar  Radiação síncrotron  Fotometria 

Resumo

Os resultados obtidos pelo Telescópio Solar para ondas Submilimétricas (SST), obtidos nas freqüências centrais próximas de 200 e 400 GHz, operando em El Leoncito, Andes Argentinos, produziram novas e inéditas evidências sobre a atividade solar. Foi possível caracterizar mecanismos térmicos bem conhecidos em regiões quiescentes, ativas, e explosivas, assim como espectros de emissões não-térmicas com máximo de intensidade em micro-ondas. Foram encontradas emissões de explosões previamente insuspeitadas, implicando em mecanismos de emissão de muito alta energia. Obteve-se dramática demonstração de que a suposição mantida há décadas de que as emissões devidas a processos térmicos dominariam a faixa de freqüências do submilimétrico ao infravermelho estava errada. Podem ser enfatizados os seguintes principais resultados: (a) pulsações em ondas submilimétricas (frações de segundo a segundos), aparecendo superpostas às explosões, com ou sem a presença de componente impulsiva evidente em ondas submilimétricas, exibindo taxa de produção de pulsos com o tempo com boa correspondência aos perfis temporais em altas energias (raios-X duros e raios-g); (b) pulsações em regiões ativas, às vezes sem relação com outros abrilhantamentos ou explosões, associadas com a ejeção de massas coronais (CMEs); (c) uma nova componente espectral produzida em explosão, crescente com a freqüência, maximizando na região THz de freqüências, surgindo ao mesmo tempo e independentemente da bem conhecida componente espectral em micro-ondas; (d) características espectrais peculiares encontradas em regiões ativas quiescentes e explosivas. As primeiras observações no infra-vermelho médio, centradas em 10 mm (30 THz), além de identificar emissões de processos térmicos em regiões ativas, mostraram pela primeira vez a presença de numerosos abrilhantamentos rápidos (segundos de tempo) durante explosões. Estes resultados trazem dificuldades para a interpretação devido ao ainda pobre conhecimento espectral da atividade solar em ondas eletromagnéticas estendendo-se das ondas submilimétricas ao infravermelho próximo. Este projeto propõe o diagnóstico da atividade solar permitindo, pela primeira vez, observações simultâneas em ondas submilimétricas, no infravermelho médio com elevada cadência, complementado por patrulhamento em ondas milimétricas (45 e 90 GHz) para preencher o vazio de dados espectrais entre as bandas de micro-ondas e sub-THz. As observações solo propostas são inéditas e terão importância crucial para complementar fotometria solar em terahertz considerada por nova missão espacial. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Astrônomos brasileiros observam explosões solares em frequências inéditas 
Telescópio brasileiro para observação do Sol é lançado pela Nasa 
Pesquisa propõe nova interpretação para emissões solares  
Descoberto intenso brilho infravermelho em explosão solar 
Experimento brasileiro investigará as mais enigmáticas radiações solares 
Conserto astronômico 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Descoberto intenso brilho infravermelho em explosão solar 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
KUDAKA, A. S.; CASSIANO, M. M.; MARCON, R.; CABEZAS, D. P.; FERNANDES, L. O. T.; HIDALGO RAMIREZ, R. F.; KAUFMANN, P.; DE SOUZA, R. V. The New 30 THz Solar Telescope in So Paulo, Brazil. SOLAR PHYSICS, v. 290, n. 8, p. 2373-2379, AUG 2015. Citações Web of Science: 0.
KLOPF, J. MICHAEL; KAUFMANN, PIERRE; RAULIN, JEAN-PIERRE; SZPIGEL, SERGIO. THE CONTRIBUTION OF MICROBUNCHING INSTABILITY TO SOLAR FLARE EMISSION IN THE GHz TO THz RANGE OF FREQUENCIES. ASTROPHYSICAL JOURNAL, v. 791, n. 1 AUG 10 2014. Citações Web of Science: 5.
ZAITSEV, V. V.; STEPANOV, A. V.; KAUFMANN, P. On the Origin of Pulsations of Sub-THz Emission from Solar Flares. SOLAR PHYSICS, v. 289, n. 8, p. 3017-3032, AUG 2014. Citações Web of Science: 6.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.