FAPESP Logo

Conteúdo relacionado

    Avaliação da associação de metronidazol e amoxicilina como adjunto ao debridamento periodontal no tratamento da periodontite crônica avançada

    Pesquisador responsável:

    Márcio Zaffalon Casati

    Beneficiário:

    Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
    Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
    Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
    Processo: 04/13256-4
    Vigência: 01 de março de 2005 - 31 de maio de 2007
    Assunto(s):

    Metronidazol

    Amoxicilina

    Resumo
    O objetivo deste estudo é avaliar o efeito do debridamento periodontal e da administração sistêmica de metronidazol+ amoxicilina como adjunto no tratamento da periodontite crônica avançada. Serão selecionados 48 pacientes que tenham pelo menos 8 dentes com sangramento à sondagem (SS) e profundidade de sondagem (PS) > 5 mm. Destes 8 dentes, pelo menos 2 deverão ter PS > 6 mm e 2 PS > 7 mm. Os pacientes serão divididos aleatoriamente em 4 grupos de tratamento: raspagem e alisamento radicular (RAR); RAR associado à antibioticoterapia sistêmica; debridamento periodontal por 45 minutos (DP) e DP associado à antibioticoterapia sistêmica. Serão avaliados os parâmetros clínicos: Índice de Placa, SS, Posição da Margem Gengival, PS e Nível de Inserção Clínica Relativo. A avaliação microbiológica será feita pela reação da polimerase em cadeia - tempo real. O teste ELISA permitirá a detecção dos níveis de IL-1b, PGE2, IL-10 e INF-g. Os parâmetros descritos serão avaliados antes do tratamento, 1, 3 e 6 meses após. Os resultados serão comparados estatisticamente através de ANOVA. (AU)

    CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

    R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
    cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP