FAPESP Logo

Estudo duplo-cego comparativo entre prednisolona e dexametasona na avaliação da recuperação clínica e laboratorial da reserva adrenal em crianças com leucemia linfóide aguda

Pesquisador responsável:

Durval Damiani

Beneficiário:

Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo: 03/08126-1
Vigência: 01 de junho de 2004 - 31 de maio de 2006
Resumo
O uso de glicocorticóides cronicamente leva a uma série de efeitos colaterais, entre eles a supressão do eixo hipotálamo-hipófise-supra-renal. No tratamento da Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA) são usados na fase de indução da quimioterapia prednisona (ou seu metabólito a prednisolona) ou dexametasona. Apesar de eficácia quimioterápica equivalente, podem apresentar efeitos colaterais secundários, como sepse ou choque tóxico (dexametasona) e necrose asséptica do fêmur (prednisona). Para compararmos os efeitos clínicos e laboratoriais envolvendo a utilização do glicocorticóides na LLA, lançaremos mão do teste do ACTH em baixa dose para verificar o tempo de recuperação da reserva adrenal em dois grupos de 20 pacientes impúberes que utilizarão prednisona ou dexametasona no tratamento do LLA. Este teste será realizado antes e 10 semanas após cada fase de indução como uso de glicocorticóide. Os resultados laboratoriais serão analisados com a evolução clínica dos pacientes, verificando alguma forma de insuficiência adrenal. (AU)

CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP