Auxílio à pesquisa 17/07014-8 - Zoologia (classificação), Conservação biológica - BV FAPESP
Busca avançada
Ano de início
Entree

O uso de topotipos atuais para produção de genótipos e citótipos na revisão taxonômica do gênero Mazama: a base para a conservação das espécies

Processo: 17/07014-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de julho de 2018 - 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:José Maurício Barbanti Duarte
Beneficiário:José Maurício Barbanti Duarte
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal, SP, Brasil
Pesq. associados:Alexandre Vogliotti ; Fernando de Camargo Passos ; Renato Caparroz ; Rogério Vieira Rossi
Assunto(s):Zoologia (classificação)  Conservação biológica  Citogenética  Isolamento reprodutivo  Genética molecular  Cervidae  Mazama  Genótipos 

Resumo

Os Cervídeos do gênero Mazama tem sido referido como um grupo de mamíferos com problemas importantes em sua taxonomia, frente ao alto grau de homoplasia dos caracteres morfológicos e alta diversidade cariotípica. Estas características têm sugerido que ainda existem muitas espécies por serem descritas, uma vez que as diferenças cariotípicas entre populações comprovadamente geram eficiente barreira reprodutiva pós-zigótica. Para possibilitar a redescrição das espécies, torna-se necessária à coleta de animais nas localidades tipo de cada nome descrito para o gênero, no sentido de verificar sua constituição genética e morfológica e verificar a existência de barreira cromossômica e estruturação molecular. Para tanto, serão coletados novos animais nas localidades tipo (topótipos atuais) de cada um dos nomes disponíveis, hoje considerados sinônimos das espécies conhecidas. Serão aproximadamente 45 espécimes a serem coletados em 16 países, com o auxílio de equipes locais, seguindo uma sequência cronológica das publicações dos nomes no sentido de verificar sua validade. Serão colhidos fragmentos de pele e testículos (congelados em nitrogênio líquido), bem como fígado, rins, baço, músculo (conservados em etanol absoluto), todos os ossos serão limpos e conservados secos e a pele será preparada com solução de curtume para deposição em coleção científica. Os espécimes serão avaliados citogenética (biometria cromossômica, banda G, banda C, banda NOR, FISH telomérica e pintura cromossômica), molecular (Citocromo B, D-Loop, ND5, COI, ±-LAlb, IL16, MGF) e morfologicamente (biometria, crânio, pós-crânio, pele e fotos), sendo posteriormente comparados aos padrões já obtidos para os nomes mais antigos e para os táxons a serem reconhecidos com base em coleções. Experimentos serão realizados para avaliar o limiar de diferenças cromossômicas que se tornam eficientes barreiras reprodutivas, por meio de avaliação de segregação gamética com SpermFISH. A partir disso, esse limiar será considerado para considerar espécies distintas. Além disso, espera-se avançar em estudos metodológicos, com avaliação do pelo como potencial matriz biológica não invasiva para morfologia, citogenética e genética molecular. Também será dada uma abordagem ecológica ao processo de especiação no grupo, tentando entender as dimensões micro e macro ambiental da partição de nicho entre espécies já bem estabelecidas. Com o avanço científico pretendido pelo projeto, espera-se dar sustentabilidade aos processos de categorização de ameaça da IUCN, contribuindo para a conservação de espécies que hoje são desconhecidas ou negligenciadas. Também, espera-se um fortalecimento da Cervidologia na América Latina, com intercambio de tecnologias entre grupos já estabelecidos e formação de novos grupos em países onde está área é incipiente. (AU)