Auxílio à pesquisa 16/19103-2 - Neoplasias, Neoplasias de cabeça e pescoço - BV FAPESP
Busca avançada
Ano de início
Entree

SET e esfingolipídeos em câncer de cabeça e pescoço: sinalização, alvos e terapia antitumoral

Processo: 16/19103-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de julho de 2018 - 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Andréia Machado Leopoldino
Beneficiário:Andréia Machado Leopoldino
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesq. associados:Carlos Curti ; Luciana Oliveira de Almeida ; Luiz Carlos Conti de Freitas ; Norberto Peporine Lopes
Assunto(s):Neoplasias  Neoplasias de cabeça e pescoço  Metástase  Transdução de sinais  Esfingolipídeos  Esfingosina  Antineoplásicos  Alvo terapêutico 

Resumo

Apesar do grande avanço no tratamento de alguns tipos de câncer, a busca por novos alvos terapêuticos e estratégias de terapia antitumoral para contornar a metástase, recidiva e resistência a terapia, é necessária. A presente proposta temática tem por objetivo definir o papel da proteína SET na via de sinalização dos esfingolipídios, assim como o papel destes, em carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço (CECP). Inúmeras abordagens experimentais serão utilizadas tanto in vitro quanto in vivo. Nós realizaremos estudos em linhagens celulares humanas (derivadas de tumor e não tumor), amostras de tumores, e soro de pacientes com câncer. Diferentes métodos serão utilizados para atingir o objetivo proposto, tais como (i) análise de esfingolipídios por espectrometria de massas, (ii) modificações pós-traducionais de proteínas por Western blot, (iii) distribuição celular de proteínas por imunohistoquimica, imunofluorescência ou Western blotting (fracionamento subcelular), (iv) quantificação de RNA e miRNAs por PCR em tempo real, (v) sequenciamento de DNA, (vi) RNA de interferência usando tanto siRNA quanto shRNA, (vii) expressão ectópica em linhagens celulares usando vetores com os cDNAs de interesse, (viii) análises por citometria de fluxo para ciclo celular e identificação de tipos celulares usando anticorpos, (ix) ensaios de angiogênese com células HUVEC, e (x) ensaios de viabilidade celular, invasão e clonogênico. Estes estudos, além da formação de tumores em camundongos nude usando modelo de xenoenxerto de linhagens tumorais humanas e linhagens de carcinoma murino para modelo singênico, poderão tanto ampliar o conhecimento sobre a sinalização por esfingolipídios em câncer de cabeça e pescoço, quanto levar a novos mecanismos/abordagens terapêuticas para o câncer. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em oncologia molecular com bolsa da FAPESP 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.