Auxílio à pesquisa 17/12004-1 - Controle biológico, Controle de pragas - BV FAPESP
Busca avançada
Ano de início
Entree

Ácaros edáficos: diversidade, relação com a microbiota e ecologia em áreas naturais e cultivadas no Brasil, com elaboração de bases de dados e chaves para identificação de grupos selecionados

Processo: 17/12004-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Temático
Vigência: 01 de março de 2018 - 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Gilberto José de Moraes
Beneficiário:Gilberto José de Moraes
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Fernando Luis Cônsoli
Pesq. associados:Alberto Soares Corrêa ; Grazielle Furtado Moreira ; Jandir Cruz Santos ; Leticia Henrique de Azevedo ; Peterson Rodrigo Demite ; Raphael de Campos Castilho
Assunto(s):Controle biológico  Controle de pragas  Botânica (classificação)  Ácaros  Microbiota  Ecologia  Mesostigmata 

Resumo

O conhecimento da acarofauna edáfica nos biomas brasileiros é incipiente. Estudos desta natureza não têm sido conduzidos em nosso território, especialmente no que se refere aos ácaros que ocorrem em áreas de interesse agrícola, como plantações de soja, milho e cana-de-açúcar. Um dos grupos mais comuns de ácaros edáficos são os Mesostigmata, conhecidos pelo potencial como agentes de controle biológico de organismos prejudiciais à agricultura. Objetiva-se com esse estudo determinar os grupos de Mesostigmata encontrados em áreas naturais e cultivadas de cada bioma brasileiro (Florestas Amazônica e Atlântica, Caatinga, Cerrado, Pampa e Pantanal), incluindo sua caracterização morfológica e molecular; realizar a caracterização molecular de linhagens de ácaros, visando à sua correta identificação e à classificação correta das famílias e gêneros a que pertencem, dando suporte à sua caracterização morfológica; descrever novos táxons (pelo menos 40 espécies); determinar pelo menos três espécies de ácaros predadores com potencial para o controle biológico de pragas e parasitos que vivem ou passam uma parte de seu ciclo biológico no solo; determinar a microbiota associada a ácaros edáficos, determinando os padrões de associação relacionados à filogenia dos ácaros, hábito alimentar, reprodução e bioma associado; concluir a preparação de catálogos, chaves eletrônicas e dicotômicas de famílias de Mesostigmata (de maneira especial os Ascidae, Blattisociidae, Melicharidae, Phytoseiidae, Laelapidae, Macrochelidae e Rhodacaroidea); consolidar o programa de treinamento internacional hoje existente, sobre a identificação de ácaros de importância agrícola. Espera-se que esse projeto contribua com a condução de futuros estudos dos Mesostigmata, em relação à sua taxonomia (morfológica e molecular) e uso como agentes de controle biológico de pragas e parasitos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.